Logo Jornal

Terça-Feira, 23 de Abril de 2024




SAÚDE

Perigo do calor intenso dos próximos dias, diz especialista

Visite nossa rede social @rcnonline_sc

Onda de calor atípico para este período do ano atinge Santa Catarina

Perigo do calor intenso dos próximos dias, diz especialista
Foto: Divulgação
- Durante longo período de calor, o ser humano perde mais de 2 litros de água e com isso a hidratação diária amenizar o impacto

O Brasil enfrenta mais uma onda de calor e o Sul do país segue sofrendo com as altas temperaturas. Nos próximos dias, os termômetros devem apresentar temperaturas até 10ºC superiores àquelas consideradas normais para a época. A previsão é de que a onda de calor afete os estados do Sul, Centro-Oeste e Sudeste nos últimos dez dias do verão.
O fenômeno é resultado da presença de uma intensa massa de ar quente na região do Chaco Paraguaio e no norte da Argentina. Uma área de alta pressão atmosférica favorece a manutenção do calor sobre a região, inibindo a formação de nuvens carregadas e mantendo o clima seco e em constante aquecimento. A Defesa Civil alertou que calor intenso aumenta os riscos de desidratação, insolação e de agravamento de doenças cardiorrespiratórias.
Cardiologista e professor do IDOMED, Jober Teixeira Bastos explica que o calor em excesso provoca a dilatação dos vasos sanguíneos, o que pode reduzir a pressão arterial. Por outro lado, a perda excessiva de líquido ou a realização de atividades que exigem grande esforço, típicas da época, podem aumentar os riscos para o coração. O médico enfatiza a importância de ingerir alimentos leves e vestir roupas adequadas para minimizar os impactos do calor no corpo.
“Por esse motivo, é necessária uma atenção especial com a hidratação, para que o corpo não sofra tanto nos períodos de calor intenso e nem corra o risco de desidratar. Além da atenção especial com a hidratação, é recomendável a ingestão de alimentos leves e a utilização de roupas adequadas à estação”, diz o cardiologista.
A sede não é o único sinal de que o corpo precisa de mais água. O indivíduo também pode apresentar intestino preso, pele seca, inchaço (retenção de líquido), fome, cansaço, fadiga e dores de cabeça. Em geral, o ser humano perde todos os dias aproximadamente dois litros e meio de água eliminados pela urina, fezes, saliva e suor. Em dias de muito calor, esse volume pode ser ultrapassado - o que exige a adequada reposição de líquidos com a ingestão de mais água.
A nutricionista e docente do curso de Nutrição da Estácio, Elisa de Espíndola, explica que alimentos gordurosos e frituras devem ser evitados nos dias de maior calor ou ainda antes das atividades. “Alimentos gordurosos costumam deixar a digestão mais lenta, piorando sintomas como mal-estar e fadiga, sensações comuns em dias de calor e de atividades. Salgados, frituras e outros petiscos também são ricos em sal e favorecem a retenção hídrica”, diz a nutricionista.
Apostar em consumo de alimentos e bebidas saudáveis é o trunfo para aproveitar os dias de calor sem percalços. A nutricionista ressalta ainda que, para quem quiser variar um pouco na hora de se hidratar sem fugir do saudável, existem opções refrescantes e deliciosas. “Dá para aromatizar a água com hortelã, aproveitar os chás gelados, de preferência à base de ervas, flores e especiarias e sem açúcar, e - é claro - provar uma água de coco”.

logo_rodape

Rua Adolfo Melo, 38 - Sala 902 - Centro | Florianópolis-SC | CEP: 88015-090 |
(48) 3298-7979 | jornalismo@adjorisc.com.br