Logo Jornal

Sábado, 13 de Abril de 2024




Enfrentamento

Saúde repassa mais R$ 5 milhões a municípios catarinenses para combate ao Aedes aegypti

Visite nossa rede social @rcnonline_sc

Este recurso é referente à segunda parcela do total de R$ 10 milhões, para organização dos 295 municípios a fim de reduzir os casos da doença em 2024.

Saúde repassa mais R$ 5 milhões a municípios catarinenses para combate ao Aedes aegypti
Foto: Jonatã Rocha / SECOM
-

A Secretaria de Estado da Saúde (SES), realizou na sexta-feira, 23, mais um repasse de cerca de R$ 5 milhões aos municípios catarinenses para ações de enfrentamento ao mosquito Aedes aegypti. Este recurso é referente a segunda parcela do total de R$ 10 milhões, para organização dos 295 municípios a fim de reduzir os casos da doença em 2024. A primeira parcela foi repassada em novembro de 2023.

Estes valores somam-se a outros repasses de recursos próprios aos municípios no montante de 10 milhões de reais para combate à Dengue no primeiro semestre de 2023. O Estado oferece continuamente aos municípios apoio técnico e fornecimento de insumos, como larvicidas, inseticidas e testes diagnósticos, além de veículos para aplicação dos inseticidas. Também foram empregados outros recursos em campanhas de mídia e comunicação social, que somam mais de R$ 7 milhões também durante o ano passado.

“O recurso já está na conta dos municípios. Com ele é possível fazer a contratação de pessoal, ações locais, mutirões de limpezas e outras ações necessárias para evitar a proliferação do mosquito da dengue. As ações de combate neste momento são fundamentais para evitar o aumento significativo de números de casos. O Estado decretou Emergência Epidemiológica em razão da infestação do Aedes aegypti em Santa Catarina, demonstrando a nossa preocupação e agindo na prevenção e no atendimento dos pacientes após o cometimento pela doença”, reforça a secretária de Estado da Saúde, Carmen Zanotto.

O auxílio financeiro deverá ser usado pelas secretarias municipais de Saúde para o custeio de ações das atividades previstas nas Diretrizes Estaduais para Vigilância Epidemiológica e Controle das Arboviroses em Santa Catarina, conforme os critérios aprovados pela Comissão Intergestores Bipartite (CIB), por meio da deliberação  693/CIB/2023. A Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive) está elaborando um documento técnico para orientar os municípios com ações nas quais o recurso financeiro pode ser empregado.

Números
Santa Catarina tem 21.800 casos prováveis de dengue em 204 municípios. Já foram confirmados, no sistema oficial, nove óbitos por dengue em 2024 (6 Joinville, 1 Araquari, 1 Itajaí e 1 Itapiranga). Considerando o atual cenário, além do decreto de emergência e da intensificação das ações, é fundamental que a população compreenda o risco de manter hábitos que permitam a reprodução do mosquito Aedes aegypti.

“Por isso, é preciso um esforço conjunto entre o poder público e a população no controle do Aedes aegypti. Mais do que nunca, é fundamental verificar locais que possam acumular água e eliminá-los. Essa continua sendo a melhor estratégia de prevenção contra a doença”, reforça o diretor da Dive, João Fuck.

Confira a lista com os valores repassados a cada cidade catarinense 

logo_rodape

Rua Adolfo Melo, 38 - Sala 902 - Centro | Florianópolis-SC | CEP: 88015-090 |
(48) 3298-7979 | jornalismo@adjorisc.com.br