Impeachment

Moisés reassume SC e anuncia retorno do secretariado

Foto: Murici Balbinot

Após ser notificado pelo Tribunal Especial de Julgamento do Impeachment e assumir novamente o cargo de governador de Santa Catarina, Carlos Moisés da Silva recebeu a imprensa na Casa d'Agronômica no final da tarde desta sexta-feira (7). Abriu a apresentação afirmando que o Tribunal fez justiça. Além disso, anunciou o retorno de nomes conhecidos para a cúpula do Executivo.

No que chamou de uma carta aos catarinenses, Moisés se comprometeu a manter as mesmas promessas que havia feito antes do governo. Disse que não se brinca com as instituições e que o seu afastamento "travou projetos em desenvolvimento" e resultou "em vidas ceifadas". Além disso, afirmou que os processos de impeachment devem servir como "um aprendizado para as próximas gerações". Sobre o julgamento, disse que ele foi "totalmente político", inclusive pelos desembargadores. 

"Hoje é um dia histórico para Santa Catarina. O dia em que um erro histórico foi reparado. O dia em que a verdade foi reestabelecida pela segunda vez e infelizmente o mais prejudicado foi o estado de Santa Catarina. Nosso Estado viveu mais este triste episódio, que travou o desenvolvimento do Estado, retirou oportunidades, e ceifou vidas", disse.

"No dia de hoje quero fazer minha terceira promessa: não sucumbirei. Continuarei enfrentando as adversidades com o mesmo vigor que trouxe até aqui e a confiança de mais de 70% dos catarinenses. Não esquecerei os compromissos assumidos com a minha família e com sociedade. Instituições não podem ser utilizadas para fins políticos", acrescentou. 

Em respostas rápidas aos jornalistas, o governador tocou em alguns temas da gestão. Sobre a pandemia, disse que os regramentos serão vistos com a equipe da saúde e que tentará acelerar a vacinação em parceria com o governo federal. Moisés afirmou que trabalhará junto aos deputados na Assembleia Legislativa (Alesc) pela derrubada do veto de Daniela Reinehr sobre os projetos que destinavam recursos estaduais a rodovias federais. 

Sobre as reformas da Previdência e Administrativa, Moisés ainda prometeu que vai reunir as lideranças da Alesc para discutir previamente cada um dos pontos propostos e encaminhar no menor tempo possível. 

Ao fim, Moisés posou ao lado dos secretários que retomam os postos nesta sexta (7). A maioria dos nomes está de volta, como Paulo Eli (Fazenda), André Motta Ribeiro (Saúde), Thiago Vieira (Infraestrutura), e Eron Giordani (Casa Civil). A novidade é João Cavallazzi na Secretaria-Executiva de Comunicação (veja abaixo). 






Moisés confirmou o retorno de alguns nomes do antigo governo:

Secretaria de Estado da Casa Civil - Eron Giordani

Secretaria de Estado da Administração - Jorge Eduardo Tasca

Secretaria de Estado da Saúde - André Motta Ribeiro

Secretaria de Estado da Fazenda - Paulo Eli

Secretaria de Estado da Infraestrutura - Thiago Augusto Vieira

Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico - Luciano Buligon

Procuradoria-Geral do Estado - Alisson de Bom de Souza



O retorno

Moisés foi notificado da decisão do Tribunal Especial de Julgamento do Impeachment já na tarde desta sexta (7). Portanto, a troca dos nomes do governo serão publicadas imediatamente no Diário Oficial do Estado. O governador foi absolvido no julgamento do Tribunal, que encerrou com seis votos pela condenação e quatro pela absolvição. Eram necessários sete votos para a cassação. 







logo_rodape.png

Rua Adolfo Melo, 38 - Sala 902 - Centro | Florianópolis-SC | CEP: 88015-090 |
(48) 3298-7979 | jornalismo@adjorisc.com.br