impeachment

Impeachment: Zé Milton (PP) vota pelo arquivamento; 3x2 é o placar

Foto: Reprodução

O deputado José Milton Scheffer (Progressistas) proferiu voto na tarde desta sexta-feira (26) pelo arquivamento da denúncia contra o governador Carlos Moisés da Silva no âmbito do Tribunal Especial de Julgamento do Impeachment que analisa o pedido de cassação  no caso dos respiradores. Com o voto do parlamentar, o placar parcial é de três votos pelo prosseguimento da denúncia (afastamento de Moisés) e dois pelo arquivamento. Até aqui, todos os parlamentares inocentaram o governador, e todos os magistrados pediram a abertura do processo. 

No voto, Zé Milton lembrou que o julgamento não analisa a legalidade, ou não, do pagamento, mas sim a participação de Moisés no processo. Ele reiterou que compra foi equivocada, mas que "as conclusões do Tribunal de Contas [TCE], Ministério Público [MPSC], Polícia Federal [PF] insistem em afastar a possibilidade" de participação ativa do governador.

"O governador não tem como ter conhecimento dos procedimentos internos. Os secretários de Estado são ordenadores destas pastas. Quando se toma uma decisão de governo, o governador não acompanha o procedimento. Não tem a obrigatoriedade de saber a forma do pagamento", disse Zé Milton. 

O parlamentar, que é ex-prefeito de Sombrio, no Sul do Estado, afirmou que sua experiência política na Prefeitura é um exemplo de que o chefe do Executivo não tem o conhecimento sobre tudo o que se passa nas áreas técnicas, portanto, Moisés poderia saber da compra dos respiradores, mas não ter mais detalhes, como método de pagamento, pagamento antecipado, quantitativo e outros. 

O parlamentar argumentou ainda que se o Ministério da Saúde tivesse concentrado as compras de respiradores no país o caso Veigamed provavelmente não existiria e também outros problemas de aquisições em outros estados. 






logo_rodape.png

Rua Adolfo Melo, 38 - Sala 902 - Centro | Florianópolis-SC | CEP: 88015-090 |
(48) 3298-7979 | jornalismo@adjorisc.com.br