impeachment

Impeachment: Marcos Vieira (PSDB) vota pelo arquivamento da denúncia; placar é de 2x1

Foto: Reprodução

O deputado Marcos Vieira (PSDB) foi o segundo a proferir o voto oficialmente no âmbito do Tribunal Especial de Julgamento do Impeachment que analisa o pedido de cassação contra o governador Carlos Moisés da Silva no caso dos respiradores. O parlamentar votou pelo arquivamento da denúncia. Com isso - e com o voto já anunciado da relatora Rosane Portela Wolff-, o placar é de 2 a 1 pelo prosseguimento da denúncia contra Moisés. 

No voto, Vieira destacou o momento difícil vivido pelos gestores públicos em meio ao início da pandemia e uma decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre a responsabilização de agentes públicos durante a pandemia. Ele reforçou a tese de que o gestor deva ser responsabilizado apenas quando estiver claro o "dolo ou erro grosseiro".

"Não é possível afirmar com segurança que Carlos Moisés da Silva tivesse ciência de aspectos mais específicos da negociação e do consequente pagamento antecipado à empresa Veigamed", disse Vieira. Além disso, o parlamentar afirmou que seria "temerário" afirmar que o governador sabia que a compra estava acontecendo sem as medidas de garantia necessárias.

Em outro momento, o deputado destacou que a investigação criminal pelo Ministério Público Federal segue em andamento, e definirá a culpa de Moisés. "Incriminar, cassar, afastar, um governador do Estado em que se corre paralelamente um processo judicial eu acho um erro grave para Santa Catarina. Se lá na frente o Judiciário absolver o governador Carlos Moisés, nós não teremos mais condições de devolver o seu mandato", acrescentou.





logo_rodape.png

Rua Adolfo Melo, 38 - Sala 902 - Centro | Florianópolis-SC | CEP: 88015-090 |
(48) 3298-7979 | jornalismo@adjorisc.com.br