Impeachment

Impeachment: Laércio (PSB) destoa e vota pelo prosseguimento da denúncia

Foto: Reprodução

O deputado Laércio Schuster (PSB), último dos dez membros do Tribunal Especial de Julgamento do Impeachment a proferir sua decisão, votou pelo prosseguimento da denúncia contra o governador Carlos Moisés da Silva. A posição de Schuster destoa dos outros parlamentares e fixa o placar em seis contra quatro pela admissibilidade. Assim, Moisés será afastado e Daniela Reinehr assumirá temporariamente o governo do Estado.

O parlamentar também citou o parecer da Polícia Federal que inocenta Moisés, mas não está nos autos do processo. Ele falou ainda que o processo de compra é eivado de diversos erros e que Moisés é responsável pela proteção ao erário. "O líder maior deveria ter tido um zelo que aparentemente não existiu", afirmou o parlamentar. "Eu não entendia e ainda não entendo o porquê do governador não ter afastado os acusados", acrescentou.

O julgador se referia aos ex-secretários Douglas Borba (Casa Civil) e Helton de Souza Zeferino (Saúde). "Ainda que tivessem sido feitos pedidos pela Assembleia Legislativa solicitando o afastamento desses agentes públicos, [não] houve qualquer tipo de manifestação neste sentido do governador", complementou.

Laércio também se referiu à falta de liderança em Santa Catarina e à falta de planejamento do governo do Estado durante a pandemia, e que muitas vidas perdidas poderiam ter sido evitadas. "Se há dúvidas [...], porque deveríamos nos furtar de investigar a fundo a denúncia que cai sobre o representado?", disse. 






logo_rodape.png

Rua Adolfo Melo, 38 - Sala 902 - Centro | Florianópolis-SC | CEP: 88015-090 |
(48) 3298-7979 | jornalismo@adjorisc.com.br