Impeachment

Impeachment: Cobalchini (MDB) vota pelo arquivamento da denúncia; 4x3

Foto: Reprodução

Terceiro deputado a votar no âmbito do Tribunal Especial de Julgamento do Impeachment que analisa o pedido de cassação do governador Carlos Moisés da Silva no caso dos respiradores, o deputado Valdir Cobalchini (MDB) votou pelo arquivamento do processo. Com isso, o placar é quatro votos pelo prosseguimento da denúncia - todos de desembargadores - e três pelo arquivamento - todos de deputados. 

Cobalchini baseou o voto nas declarações do Ministério Público de SC (MPSC) que informou que não foi identificada participação do governador na compra dos respiradores. Segundo o documento, é "temerário" afirmar que Moisés atuou nas decisões da compra ou que sabia de detalhes do processo.

O parlamentar voltou a dizer que aguardava o parecer da Polícia Federal (PF) que também indica que não há indícios da participação de Moisés na aquisição. Foi ele quem pediu ao presidente do Tribunal, desembargador Ricardo Roesler, o envio do parecer pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ). O STJ não enviou o documento, e o Tribunal julga sem a posição da PF nos autos, embora esteja na internet, lembra o deputado. 

O deputado elogiou o trabalho da CPI e sinalizou que, se não fosse o parecer do MPSC e do Tribunal de Contas do Estado (TCE) pela ausência de participação do governador, seu voto seria o mesmo da comissão e do plenário, que foi pelo prosseguimento da denúncia contra o governador. 

"Se num primeiro momento, a denúncia aportou elementos suficientes para o impulso inicial e recebimento do processo pela Assembleia Legislativa, hoje, após ampla e profunda investigação dos fatos promovida pelo Ministério Público, Tribunal de Contas e Polícia Federal, constatou-se o desconhecimento do governador quanto aos termos da contratação dos respiradores", afirmou o julgador.






logo_rodape.png

Rua Adolfo Melo, 38 - Sala 902 - Centro | Florianópolis-SC | CEP: 88015-090 |
(48) 3298-7979 | jornalismo@adjorisc.com.br