poder

Família, autoridades e políticos se despedem de Casildo Maldaner

Foto: Daniel Conzi/Agência AL

Nesta terça-feira (18), ocorreu na Assembleia Legislativa de SC (Alesc) o velório do ex-governador e ex-senador Casildo Maldaner (MDB), morto aos 79 anos após luta contra um câncer na cabeça. A cerimônia iniciou às 10 horas, com momento de homenagens e orações de familiares e amigos, e encerrou às 13 horas para cremação do corpo no Cemitério Jardim da Paz. O dia na Capital foi de luto e memória a uma das maiores figuras políticas de Santa Catarina. 

O primeiro a falar na cerimônia foi o irmão e deputado federal Celso Maldaner (MDB). "Uma grande tristeza ter que me despedir de você, meu irmão, meu guia, meu presidente de honra da nossa fortaleza política e democrática. Fique na paz e na luz, meu irmão, vá ao encontro dos nossos familiares, vá encontrar encontrar Ulisses [Guimarães] que te definia como um palanqueiro de mão cheia, vá encontrar Pedro Ivo e contar sobre teu governo quando ele nos deixou, vá encontrar Luiz Henrique [da Silveira], que dizia que você era a agulha e a linha que costurava a unidade no MDB", disse. 

Emocionado, o irmão disse que a morte de Casildo vai deixar "um vazio imenso" e que o ex-governador era o porto seguro da família. "Esse momento é intenso e cheio de sentimentos porque eu sei que o mais importa é o legado que deixamos na memória das pessoas. Casildo deixou o seu legado, mas a saudade vai bater à minha porta em todos os Natais, na hora do chimarrão, na sede do nosso diretório do MDB", afirmou.  

Apadrinhado político de Casildo Maldaner, o deputado estadual Valdir Cobalchini (MDB) também discursou  emocionado. "O sentimento que eu tenho é de muita gratidão. Aprendi muito. Se eu sou alguma coisa, pouco é verdade, sou mas eu devo a ele, meu amigo, companheiro, pai, padrinho do meu filho. Casildo, quero que Deus lhe dê forças", disse.

"Galgou os vários degraus da vida pública, passou por esse Parlamento, compôs o Parlamento em Brasília, em ambas as casas, ocupou o Palácio governamental, deixando sempre uma marca de trabalho e seriedade. Essa biografia muito bonita todos conhecemos", disse o ex-governador Paulo Afonso Vieira.

Do partido, também prestaram homenagem no plenário da Alesc o presidente da Casa, Mauro de Nadal, a deputada estadual Dirce Heiderscheidt, senador Dário Berger, ex-governador Eduardo Pinho Moreira, e o prefeito de Jaraguá do Sul, Antídio Lunelli. 

Antes da cerimônia religiosa, o governador Carlos Moisés da Silva prestou homenagens e citou as vezes em que encontrou Casildo no seu período à frente do Executivo, lembrando do bom humor do político. 

"Eu tenho uma trajetória política muito pequena, todos sabem disso, mas eu posso dizer que a tristeza não combina com Casildo. Sempre foi um homem muito alegre. Uma vida pública dedicada ao bem comum, cumpriu brilhantemente o seu papel. Nessa sua trajetória, o grande exemplo foi deixar experiências com as pessoas", afirmou Moisés. 

Casildo Maldaner deixa esposa, três filhos e cinco netos.







logo_rodape.png

Rua Adolfo Melo, 38 - Sala 902 - Centro | Florianópolis-SC | CEP: 88015-090 |
(48) 3298-7979 | jornalismo@adjorisc.com.br