poder

Alesc abre mais um processo de impeachment contra Moisés e Daniela

Foto: Fábio Queiroz/Agência AL

O presidente da Assembleia Legislativa de SC (Alesc), deputado Julio Garcia (PSD), acatou nesta quinta-feira (3) a admissibilidade de mais um processo de impeachment contra o governador Carlos Moisés da Silva e contra a vice Daniela Reinehr. Diferente do processo que já está em curso, este pedido exclui o secretário de Estado de Administração, Jorge Eduardo Tasca. Coube ao vice-presidente da Casa, deputado Mauro de Nadal (MDB), o anúncio da decisão. 

O anúncio foi realizado no final da sessão ordinária desta quinta. Os deputados Kennedy Nunes (PSD), Fabiano da Luz (PT), e Laércio Schuster (PSB) leram em plenário toda a peça, formulada por um grupo de advogados, profissionais liberais, entre outros. A leitura durou cerca de quatro horas. Este foi o sétimo pedido de impeachment contra a atual gestão, e aponta oito crimes de responsabilidade para Moisés e quatro para Daniela

O documento foi batizado como o "pedido do conjunto da obra", por elencar diversos erros e falhas do Executivo, desde o ano passado. Entre eles, o caso Veigamed, a retirada da reforma da Previdência, a suposta mentira à CPI dos respiradores, o hospital de campanha de Itajaí, e a equiparação salarial dada aos procuradores.

De Nadal leu o parecer de Garcia, e estendeu ainda mais a sessão, que começou às 9h e terminou às 14h20. Com a admissibilidade, a Alesc terá que abrir uma nova comissão especial de impeachment, esta para analisar o novo processo. 







logo_rodape.png

Rua Adolfo Melo, 38 - Sala 902 - Centro | Florianópolis-SC | CEP: 88015-090 |
(48) 3298-7979 | jornalismo@adjorisc.com.br