JORNALISMO REGIONAL

Entidades em defesa da mídia regional em Brasília

Grupo da Adjori Brasil foi recebido pelo Secretário Especial de Comunicação da Presidência da República

Foto: Divulgação
Representantes da mídia regional com Secretário da Presidência da República e o dep. Peninha

A força editorial da Adjori Brasil (Associação Nacional dos Jornais do Interior do Brasil), constituída por uma rede de mais de 600 veículos de comunicação, juntamente com a Associação dos Diários - ADI e a Associação Brasileira das Agências e Veículos Especializados em Publicidade Legal - ABRALEGAL , entidades estas que representam os veículos de Comunicação Impressos e Online do interior, a grande mídia regional do Brasil, foi apresentada ao Secretário Especial de Comunicação da Presidência da República, Cel. André de Souza Costa, em encontro realizado na terça-feira, 21, em Brasília. Participaram do evento o presidente da Adjori Brasil e Adjori/SC, José Roberto Deschamps, os presidentes e representantes da Abralegal, Wlamir Freitas, os presidentes e representantes das Adjoris e ADIs estaduais. O deputado federal catarinense, Rogério Peninha Mendonca (MDB), acompanhou o grupo e fez ampla defesa ao secretário, por ser conhecedor da importância do alcance destes jornais no País.


Audiência das entidades com o secretário, André de Souza Costa


Na oportunidade, as lideranças da imprensa do interior entregaram à Secom um documento com dados sobre as respectivas entidades e a importância dos veículos de Comunicação no cenário nacional.

"A Associação Nacional dos Jornais do Interior do Brasil (Adjori/Brasil), que representa mais de 600 veículos de comunicação de diversas periodicidades, desde novos a centenários jornais impressos em circulação impressa e/ou on-line, diários, bissemanais, semanais, quinzenais e mensais, da Capital ao Interior do nosso país, é sem dúvida a verdadeira referência do meio jornal no país e junto com outras entidades associativas organizadas - a Associação dos Diários do Interior (ADI); a Associação Paulista de Jornais (APJ), com seus diários; a Associação Brasileira das Agências e Veículos Especializados em Publicidade Legal (ABRALEGAL), entre outras entidades do meio, juntas congregam em torno de 1.000 jornais impressos e outro tanto digitais que sabe-se a qualidade que têm, onde circulam em cada Estado, a importância destes como verdadeiros porta-vozes das comunidades. É no Jornal do Interior que o morador encontra a notícia da sua cidade, do meio onde ele vive. É esta Mídia Regional, que chega na casa do leitor e é de fato a Grande Mídia porque tem alcance, tem capilaridade, o conteúdo que o leitor quer. Ela é a maior Rede de Comunicação do país", destacou no encontro o presidente da Ajori Brasil José Roberto Deschamps, representando o grupo presente.


Encontro da entidades no núcleo de mídia Secom / SG - PR


Antídoto à desinformação

As entidades que representam estes veículos colocaram-se à disposição da Presidência da República para a comunicação institucional do Governo Federal, destacando que os jornais do interior crescem em credibilidade e abrangência. Nossa mídia cresce pela força do empresário local. E cumpre o papel social - informação qualificada, geração de empregos, fortalecimento da cadeia produtiva. Reunida, a mídia do interior dos estados brasileiros é, de fato, a grande mídia nacional. Diante do exposto, e da realidade de 'desinformação' que vem prejudicando o bom desenvolvimento do país, colocamo-nos à disposição para colaborar propondo espaços publicitários e convênios de cooperação técnica para a publicação de colunas com conteúdo editorial de utilidade pública em nossos veículos, oportunizando que a mensagem do governo federal alcance um maior número da população brasileira. Assim sendo, havendo interesse, podemos elaborar um plano de mídia que atenda a sua necessidade".

O grupo também apresentou os modelos de convênios públicos firmados no estado de Santa Catarina, com a Assembleia Legislativa de Santa Catarina (em execução com 142 veículos credenciados e homologados), e com o governo do Estado, para publicação de coluna com conteúdo editorial de utilidade pública, de cunho informativo e de orientação social.

"Esse tipo de convênio permite que a comunicação institucional da Presidência da República chegue às pequenas, médias e grandes cidades em todo território nacional, por meio dos veículos de imprensa representados pelas entidades signatárias do documento entregue à Secom", observou o presidente da Adjori Brasil.

Também presentes ao encontro: Marcos André de Siqueira, Diretor Executivo da Adjori/SC; Wlamir Tadeu de Freitas, Presidente da ABRALEGAL/Brasil; Dr. Bruno Camargo Silva, Advogado da ABRALEGAL/Brasil; Sandra Vieira da Cunha, representante da ADI/RS (Diretora Executiva); Elízio Jacy Siqueira Júnior, Atual Presidente da Adjori/PR; Cidenei Cristian Allebrandt; Próximo Presidente da Adjori/PR; Jair Francisco de Souza, Presidente da Adjori/RS; Amelia Terezinha Bauhmart, da Adjori/RS; Marcelo dos Santos Cunha, Presidente da Adjori/RJ; Joaquim Barroncas do Nascimento, Representante da Adjori/SP.

Tema de Relevância


Amelia, Jair (Adjori RS), Senador Lasier Martins, Deschamps e Marcelo (Adjori RJ)



Dr. Bruno, Dr. Julio Vinha (ANJ), Vlamir, Ricardo Pedreira (ANJ) e Marcos (Adjori/SC)

A comitiva em Brasília, composta por presidentes e representantes da ADJORI-Brasil, e suas signatárias de SC, PR, RS e RJ, da ABRALEGAL e ANJ discutiram também o tema de extrema importância não só para a cadeia produtiva mas, sobretudo, para a população em geral, sobre o PL 5317/09, que está na Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público - CTASP da Câmara Federal, agora, com o deputado Tiago Mitraudt (Novo). As entidades se unem por um pedido simples: a supressão do art. 6º. do Substitutivo. Ora, a nova lei de licitações entrou em vigor há pouco mais de um ano e nem foi implementada corretamente ainda, ademais foram derrubados dois vetos de artigos que querem revogar com o PL 5317, se aprovado na CTASP.

"Não é possível convivermos com tamanha insegurança jurídica. Este PL sendo aprovado, poderá ser o fim completo dos pequenos jornais. Estes não receberão nenhum anúncio de publicidade legal dos municípios. Pior, será o fim do amplo acesso às informações de compra com o dinheiro do povo" destaca, o Advogado da ABRALEGAL, Dr. Bruno Camargo da Silva.

Como diz o Advogado, o tema é de extrema importância, e vai afetar além da cadeia produtiva, a população em geral, que não terá mais acesso as informações de interesse público.


Imagens



logo_rodape.png

Rua Adolfo Melo, 38 - Sala 902 - Centro | Florianópolis-SC | CEP: 88015-090 |
(48) 3298-7979 | jornalismo@adjorisc.com.br