Servidores aposentados da educação não têm previsão de reajuste

Foto: Agência AL

Segundo revelou integrante do Partido Liberal durante a sessão de quarta-feira (17) da Assembleia Legislativa, não há previsão para pagamento de reajuste aos servidores aposentados da Secretaria de Estado da Educação (SED).

"A descompactação (dos salários do magistério) trouxe muitos desagrados, quem ganha acima de R$ 5 mil acabou tendo um aumento inferior aos que estão no início da carreira. E os aposentados que tiveram aumento da alíquota com a mudança da reforma da previdência vão ter desconto e não estão tendo nenhum tipo de aumento de remuneração", informou Maurício Eskudlark (PL).

O deputado, que participa do grupo de estudos que discute as reposições salariais do funcionalismo, revelou que o grupo procura "encontrar uma solução".

Visita ao Hospital Regional de Joinville

Sargento Lima (PL) exibiu no telão do plenário vídeo de visita que fez ao Hospital Regional Hans Dieter Schmidt, de Joinville, no último sábado (13).

De acordo com as imagens, há pessoas internadas em cadeiras, mofo no teto, piso quebrado, mesas enferrujadas, fios desencapados, entre outras irregularidades.

"O governador está em Joinville, que vá lá no Hospital Regional, vá dar uma satisfação para o joinvilense", apelou Lima, acrescentando que entre emendas de deputados federais e de sua autoria o hospital recebeu R$ 1,4 mi em 2021.

O "até breve" de Adrianinho

Adrianinho (PT) fez um balanço dos 60 dias de sua atuação na Assembleia Legislativa. O deputado agradeceu a direção do PT, a bancada, os servidores da Casa e desejou melhoras à colega Luciane Carminatti.

"Dei o melhor de mim e fiz o possível para aproveitar cada minuto", afirmou o representante de Xanxerê, que destacou os projetos que apresentou, como o que cria a política estadual de incentivo ao uso de energia solar; a vedação de contratação de quem cometeu crime contra pessoa com deficiência; a política de apoio ao cooperativismo e a liberdade de associação.

O deputado denunciou a situação das rodovias estaduais e federais, cobrou a instalação de radioterapia no Hospital de São Miguel do Oeste; criticou a política econômica do governo Bolsonaro, a má gestão da pandemia e os cortes dos recursos federais para as BRs que cortam o estado.

"Até breve a todos os catarinenses", discursou o deputado.

Nilso Berlanda (PL), vice-presidente da Casa, e Maurício Eskudlark elogiaram a passagem de Adrianinho pelo Legislativo barriga verde.

"Seu trabalho foi realmente exemplar, desejo que o amigo logo retorne para a Casa", declarou Berlanda.

"Uma alegria receber o deputado Adrianinho, autêntico, trabalhador, firme em defesa das suas bandeiras, esperamos que em 2023 esteja aqui em definitivo", afirmou Eskudlark.

Mínimo regional

Adrianinho noticiou que os trabalhadores e empresários catarinenses já negociam o valor do novo salário mínimo regional.

"Os trabalhadores estão construindo uma proposta, querem negociar até 15 de dezembro para que a proposta chegue na Casa ainda este ano, para aprovar com urgência", informou o parlamentar, que sugeriu a correção pelo INPC, mais a variação do PIB.

Questionamentos do deputado Lima

Sargento Lima criticou duramente a gestão de um contrato com a TIM, cuja conta telefônica passou de R$ 32 mil em abril para R$ 139 mil em julho. Além disso, o deputado informou que o contrato previa 600 celulares para uso dos deputados, assessores e servidores da Casa, a um custo de R$ 4,8 mi.

Segundo Lima, o referido contrato já foi alterado, com redução do número de celulares para 105, a um custo de R$ 369 mil.

"De quem é a responsabilidade de analisar e efetuar a contratação dos serviços? Quem foi o gênio dos 600 aparelhos celulares? Quem verifica a real necessidade dos serviços contratados? Quais as providências que a Mesa da Casa está tomando ou irá tomar para que situações como essa não se repetirem?"




logo_rodape.png

Rua Adolfo Melo, 38 - Sala 902 - Centro | Florianópolis-SC | CEP: 88015-090 |
(48) 3298-7979 | jornalismo@adjorisc.com.br