Geral

Barragem em Botuverá vai colaborar com abastecimento e contenção das cheias

Iniciativa da Casan e Defesa Civil prevê investimento de R$ 250 milhões, já liberados pelo Governo do Estado

Foto: Divulgação
Com a assinatura, a Defesa Civil repassa à CASAN os estudos e projetos da construção da barragem e dos acessos, assim como a Licença Ambiental Prévia (LAP), já obtida

O Governo de Santa Catarina, por intermédio da CASAN e Defesa Civil, deu nesta segunda-feira (10) mais um passo fundamental para a implantação de barragem no município de Botuverá. Integrado ao Planejamento Hídrico de Santa Catarina, o projeto tem como meta ampliar a segurança da população, evitando ou minimizando desastres naturais como as cheias no Vale do Itajaí.

A represa também vai colaborar com a segurança do abastecimento dos municípios de Botuverá, Brusque, Santa Terezinha, Itapema, Balneário Camboriú, Camboriú, Itajai, Navegantes, Ilhota, Porto Belo e Bombinhas.

O valor estimado da obra é de R$ 250 milhões, recurso já liberado pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria da Fazenda.

O chefe da Defesa Civil de Santa Catarina, David Busarello, ressaltou a importância do trabalho conjunto para a prevenção de desastres como cheias e deslizamentos. "A contenção de cheias é fundamental para a região, especialmente para Brusque e Itajai. O projeto também traz maior segurança ao fornecimento de água para as cidades", ressaltou Busarello durante a assinatura de convênio de cooperação na Matriz da CASAN, em Florianópolis.

"Com mais essa grande obra o Governo de Santa Catarina e a CASAN dão continuidade aos investimentos para segurança hídrica no Estado. A barragem será mais uma alternativa para garantir água nos próximos anos para os municípios catarinenses, especialmente os do litoral Norte", ressalta a presidente da CASAN, engenheira sanitarista Roberta Maas dos Anjos.

Com a assinatura, a Defesa Civil repassa à CASAN os estudos e projetos da construção da barragem e dos acessos, assim como a Licença Ambiental Prévia (LAP), já obtida. O projeto, que prevê represa artificial com 20 milhões de metros cúbicos de água, foi desenvolvido em uma cooperação técnica entre Defesa Civil e Agência de Cooperação Internacional do Japão (JICA).

A contratação e a execução das obras da barragem ficarão a cargo da CASAN, conforme projeto entregue pela Defesa Civil de Santa Catarina. A Companhia também dará seguimento às novas etapas de Licenciamento Ambiental, entre outras ações.

 




logo_rodape.png

Rua Adolfo Melo, 38 - Sala 902 - Centro | Florianópolis-SC | CEP: 88015-090 |
(48) 3298-7979 | jornalismo@adjorisc.com.br