Fiesc manifesta preocupação com possível paralisação dos caminhoneiros

A Federação das Indústrias (Fiesc) manifesta preocupação com as consequências de uma possível paralisação dos caminhoneiros, conforme tem sido veiculado na mídia. "Sem fazer juízo sobre a legitimidade dos pleitos apresentados, entendemos que o momento não é apropriado. A exemplo do que ocorreu em 2018, se concretizado, o movimento trará efeitos graves para toda a sociedade, que ainda sofre as consequências da pandemia", afirma o presidente da Fiesc, Mario Cezar de Aguiar.

Aguiar salienta que a indústria tem enfrentado grandes desafios para manter os empregos e a produção. "Por isso, apelamos para a sensibilidade das lideranças e do governo na busca do diálogo e de uma solução de consenso, preservando a estabilidade econômica e institucional no país", diz Aguiar, observando que uma paralisação ampliaria os efeitos da crise que ainda não passou, e os custos seriam pagos por todos os brasileiros, especialmente os de menor renda.




logo_rodape.png

Rua Adolfo Melo, 38 - Sala 902 - Centro | Florianópolis-SC | CEP: 88015-090 |
(48) 3298-7979 | jornalismo@adjorisc.com.br