mercado

Alta da inflação preocupa e pode gerar efeito cascata

Preço elevado dos combustíveis e da energia elétrica provoca aumento em outros itens

Foto: RCN/Arquivo

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), do IBGE, assustou os empresários catarinenses neste início de setembro. Os dados de agosto apontam para alta mensal de 0,87%, logo após elevação de 0,96% em julho, o que mostra crescimento acelerado da inflação. Com os dois resultados acima da média, o acumulado em 12 meses chegou a 9,68%, o maior percentual desde 2013.

Em agosto, os principais itens em elevação foram transportes (+1,46%), alimentos e bebidas (+1,39%), vestuário (+1,02%), e artigos de residência (+0,99%).

Segundo a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de SC (Fecomércio/SC), os preços destoam do ano passado ao ampliar a variedade dos componentes afetados. "A alta da energia elétrica e do combustível torna o cenário mais arriscado, pois os itens são base para formação de outros preços, e esta elevação pode levar a um efeito cascata, impactando outros itens", explica o economista da entidade, Alison Fiuza.

O impacto é mensurado nas pesquisas mensais da Fecomércio junto aos consumidores. Segundo dados de agosto, 90% dos entrevistados afirmam que estão comprando menos do que antes e 58% acreditam que comprar a prazo está mais difícil.







logo_rodape.png

Rua Adolfo Melo, 38 - Sala 902 - Centro | Florianópolis-SC | CEP: 88015-090 |
(48) 3298-7979 | jornalismo@adjorisc.com.br