tecnologia

Acate divulga lista de profissionais de TI com mais chance de emprego

A Associação Catarinense de Tecnologia (Acate) divulgou nesta semana uma lista de profissões de Tecnologia da Informação (TI) com maior chance de contratação. Os dados foram levantados junto a empresas do setor de Santa Catarina. 

De acordo com o levantamento, as funções mais demandadas são desenvolvedor full stack, back-end e front-end, seguidas por analista de serviços/suporte TI e analista de negócio. Já em relação às competências dos candidatos, as mais exigidas são conhecimentos em metodologias ágeis, experiência profissional na área, habilidade em execução de projetos e domínio de linguagens de programação, além de inglês e formação acadêmica.

"Os salários partem de R$ 3 mil e costumam ser três vezes superiores à remuneração média obtida na indústria. São postos que podem representar um ganho significativo para as famílias e auxiliar na retomada econômica no período pós-pandemia. É fundamental o apoio de todos - governo, empresas, entidades e academia - na formação desses profissionais", diz o presidente da Acate, Iomani Engelmann.

O levantamento da Acate foi realizado pela entidade a partir das respostas de 228 empreendedores do setor e com apoio de professores da UFSC, que compilaram os dados. A pesquisa também identificou as soft skills, ou habilidades interpessoais, mais valorizadas pelo mercado: resolver problemas (resposta dada por 90,8% dos respondentes), seguida por trabalho em equipe (78%) e proatividade (68%).

Com relação aos profissionais mais demandados - os desenvolvedores - a coordenadora de DHO da Supero Tecnologia, Bárbara Daniel Vieira, avalia que a consolidação do trabalho remoto acirrou a disputa por eles: "As empresas brasileiras passaram a concorrer com organizações estrangeiras, que pagam em dólar ou euro, duas moedas valorizadíssimas, em relação ao real".

Segundo ela, os mais experientes, de nível pleno e sênior, sequer têm procurado por oportunidades, pois propostas de trabalho chegam até eles espontaneamente.

Ela enumera algumas formas de as empresas driblarem esta dificuldade: "Aprimorar as ofertas de vagas, dando a possibilidade de jornada de projeto flexível, convênios e descontos comerciais; construir uma boa reputação no mercado, respeitando e apostando na diversidade, com alinhamento de discurso e prática, são diferenciais bem vistos por profissionais. Assim como oferecer apoio para que o colaborador faça cursos longos ou bootcamps em áreas como data science e cibersegurança podem aumentar as chances de contratação".









logo_rodape.png

Rua Adolfo Melo, 38 - Sala 902 - Centro | Florianópolis-SC | CEP: 88015-090 |
(48) 3298-7979 | jornalismo@adjorisc.com.br