abate

Abate de suínos em SC foi recorde no terceiro trimestre

Foto: Flavia Maria de Oliveira/Arquivo/Secom

No terceiro trimestre de 2020, Santa Catarina abateu o maior número de cabeças de suínos da sua história: foram mais de 3,72 milhões de animais abatidos no período, segundo dados divulgados pelo IBGE nesta quinta-feira (10). 

Na passagem do segundo para o terceiro trimestre, o Estado registrou uma alta de 6,59% no número de suínos abatidos. Na época, o IBGE havia registrado um montante de 3,49 milhões.

Já na comparação com o terceiro trimestre do ano passado, a alta é de 17,3%. Naquele período, o Estado havia abatido 3,17 milhões de suínos. 

Os dados mostram o bom momento da suinocultura. Segundo a Epagri, a forte demanda da China e a baixa oferta de animais em condições de abate nos outros estados influenciou para a valorização do suíno em Santa Catarina.

Com isso, os preços também subiram. Entre outubro e novembro, a variação média do suíno vivo chegou a 16,8% nas principais praças de compra. Além disso, os produtores estão ganhando até 96% a mais pela produção em relação a novembro do ano passado. 

Porém, os ganhos maiores também são acompanhados de aumento dos custos. De acordo com a Embrapa Suínos e Aves, o Índice de Custos de Produção de Suínos (ICPSuíno) de outubro registrou alta de 15% em relação ao mês anterior. Nos últimos 12 meses, a variação foi de 46%, principalmente em função da elevação dos custos com alimentação, milho e soja. 

Segundo a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), a alta de preço dos grãos são um fenômeno de longo prazo e devem resultar em um novo patamar de preços para suínos e frangos nos próximos anos. 



Abate de suínos em SC (por cabeça)


Fonte: IBGE







logo_rodape.png

Rua Adolfo Melo, 38 - Sala 902 - Centro | Florianópolis-SC | CEP: 88015-090 |
(48) 3298-7979 | jornalismo@adjorisc.com.br