Porto Itapoá comemora recorde de movimentação de contêineres

Ao completar oito anos, terminal registrou a movimentação 65 mil TEUs em maio

Foto: Divulgação
Porto Itapoá prevê investimento adicional de R$ 1,7 bilhão para elevar capacidade de movimentação de cargas para 2 milhões de TEUs/ano

16 de junho de 2011. Há oito anos o Porto Itapoá recebia seu primeiro navio, o Cap San Lorenzo. Daquela noite até hoje foram mais de 4 mil navios operados e 4 milhões de TEUs movimentados, consolidando o Porto Itapoá como um dos maiores e mais importantes terminais portuários do Brasil. Além de celebrar essa trajetória de sucesso, o Porto Itapoá também comemora o bom momento atual. Em maio realizou a movimentação de 38.812 contêineres (65 mil TEUs), a maior deste mês entre os portos catarinenses. Maio também registrou o segundo maior número de atracações em um único mês nestes 8 anos. Foram 55 navios, número apenas superado por outubro de 2013, com 57 atracações. No acumulado de 2019 já foram contabilizados 310 mil TEUs movimentados em Itapoá.

Histórico
O projeto do Terminal nasceu no ano de 1993, a partir da soma de ideias, desejos, conhecimento técnico e muita vontade de empreender da Família Battistella. De 1993 até 2004 caminharam por todos os cantos do País e do mundo buscando viabilizar o negócio, seja na aprovação dos licenciamentos e autorizações necessárias, seja na construção de parcerias para garantir a efetivação do projeto. Com a chegada dos dois novos sócios em 2005, Aliança Navegação e Logística e LOG Z, o Porto Itapoá começa a ganhar perspectiva e, em 2007, se iniciam as obras do Terminal. 

Após quatro anos de construção, finalmente, no fim da tarde de 16 de junho de 2011, o navio Cap San Lorenzo, do armador Hamburg Süd, surgia na Baía da Babitonga para dar início às operações do Porto Itapoá. 

Evolução
Nesses oito anos, o Porto Itapoá alcançou a 5ª posição entre os terminais portuários de contêineres no País. Foram 87 mil TEUs movimentados no primeiro ano e, agora, em 2019, a previsão é se aproximar da marca dos 800 mil TEUs, o que colocaria o Terminal entre os três maiores do País em movimentação de contêineres. 

Em 2011, a previsão, pautada no cenário que se apresentava na época, já indicava que o processo de ampliação seria inevitável, contudo, o plano inicial era que isso se iniciaria em 2018. No entanto, em dois anos de operação, a ocupação do Terminal alcançou 100% de sua capacidade. Ficou evidente que a aceitação do mercado de uma nova opção portuária indicava que seria possível acrescentar mais cargas via Porto Itapoá e provocando, assim, a antecipação do processo de ampliação, cuja primeira fase foi finalizada em 2018. 

Investimentos

  Até aqui já foram investidos recursos da ordem de R$ 1,2 bilhão nessas duas fases do projeto: a primeira, em operação desde junho de 2011, com uma capacidade de 500 mil TEUs/ano e, a segunda entregue em 2018, que elevou a capacidade para 1,2 milhão TEUs/ano. O projeto total do Porto Itapoá prevê ainda um adicional de investimento de R$ 1,7 bilhão para que se alcance a capacidade de movimentação de 2 milhões de TEUs/ano. 

Gestão de Pessoas, Tecnologia e Inovação 

Além de contêineres e, consequentemente, a riqueza da nossa indústria, pelo Porto Itapoá passam também histórias e conquistas. Alguns projetos desenvolvidos pelo Terminal têm estado na vanguarda das iniciativas portuárias do Brasil. Destaca-se, por exemplo o projeto Mulheres Portuárias, onde Itapoá se torna o primeiro porto do Brasil, e um dos primeiros no mundo, a incentivar mulheres a trabalharem em um ambiente portuário. A empresa foi o primeiro empreendimento portuário a figurar na lista dos melhores em Gestão de Pessoas, em pesquisa da Aon Hewitt/Valor Econômico. O Terminal ainda constou em primeiro lugar na lista ILOS/ jornal O Estado de S. Paulo, como o melhor porto na visão dos clientes. 

Em termos de tecnologia o Porto Itapoá foi o primeiro porto a implantar o Sistema NAVIS/Sparcs N4 no Brasil, bem como, o primeiro terminal a implantar o sistema ERP SAP/4HANA. Em Itapoá também nasceram projetos pioneiros de portais específicos para a operação portuária, junto à Receita Federal e Ministério da Agricultura. 

Em 2019, uma das mais recentes premiações concedidas ao Porto Itapoá esta ligada ao aspecto da Inovação. Em março, a marca foi reconhecida como uma das 50 empresas mais inovadoras do Sul do País e o único porto a figurar no tradicional ranking de inovação da Revista Amanhã / GIMI / IXL-Center. 

Para completar, a empresa figura desde 2017 como o Porto com os clientes mais fiéis e satisfeitos do País, de acordo com o Instituto Ibero-Brasileiro de Relacionamento com o Cliente - IBRC e da Revista Exame, fruto de um trabalho focado na qualidade do atendimento ao cliente e capacidade de resolver questões comerciais e operacionais, projeto também inovador no ambiente portuário brasileiro, valendo ao Terminal um índice de recomendação dos clientes (NPS) de 76 pontos, um dos mais altos do mundo. 

Atuação Socioambiental 

Desde o início das operações o Porto Itapoá desenvolve uma série de ações socioambientais com o foco dirigido para o desenvolvimento local. Hoje, essas ações se transformaram em programas inseridos na estratégia de sustentabilidade na empresa. Destaca-se, dentre estes, os programas Geração Turismo, Geração Pesca e Geração Agricultura, cujos objetivos estão relacionados à geração de renda e desenvolvimento do conceito de autonomia socioeconômica. 

Nessa linha de desenvolvimento da autonomia social e econômica, o grande expoente dentre os projetos promovidos pelo porto é o Programa Ampliar, recomendado aos mais importantes prêmios do setor Brasil afora, como a EcoBrasil2019 e o Navis 2019 Inspire Awards, realizado em San Francisco, na Califórnia. O Ampliar não se configura mais como uma iniciativa do Terminal, já conseguiu se consolidar como um programa da comunidade itapoaense, e é visto como um importante meio de valorização da cultura, história, cidadania e participação social no Município de Itapoá. 

O Terminal trouxe uma dinâmica diferente para cidade. Além do investimento social, atualmente o Porto conta com 950 colaboradores diretos, o que significa quase 5.000 empregos, entre diretos e indiretos, para um município cuja população economicamente ativa gira em torno de 10.000 pessoas. 

Além disso, o Porto Itapoá - e somando-se os demais empreendimentos da sua retroárea - é responsável por 80% da arrecadação tributária municipal. Adicionalmente, desde 2011 já foram investidos cerca de R$ 70 milhões, sendo R$ 33 milhões em acessos rodoviários no município, R$ 23 milhões para a estruturação da rede de energia elétrica e R$ 14 milhões em projetos nas áreas sociais e ambientais. 

Em termos ambientais, a empresa é responsável por uma das maiores RPPNs (Reserva Particular do Patrimônio Natural) do Sul do País. Fruto do projeto de expansão do Terminal, que compensou em 10 vezes mais a área suprimida para a obra de ampliação, em forma de reserva legal dentro do Município de Itapoá, contígua à já existente Reserva Volta Velha, um dos atrativos turísticos de nossa Cidade. 

 

logo_rodape.png

Rua Adolfo Melo, 38 - Sala 902 - Centro | Florianópolis-SC | CEP: 88015-090 |
(48) 3298-7979 | jornalismo@adjorisc.com.br