poder

Sem incentivos fiscais, empresários estimam 50 mil demissões em SC

08 Julho 2019 09:20:00

Comitê de Defesa da Competitividade apresentou projeto substitutivo ao do governo

Foto: Divulgação
Setor portuário seria um dos mais atingidos pelas medidas

Empresários de Santa Catarina, liderados pelo Comitê de Defesa da Competitividade da Economia Catarinense, vão pressionar os deputados estaduais nesta semana a fim de barrar o texto original do projeto de lei 174/2019, do governo do Estado. A proposta do Executivo, segundo o Comitê, corta benefícios fiscais em diversos setores e deve gerar prejuízos à economia catarinense. 

Segundo o Comitê, o texto prejudica agroindústrias, transportadoras, motoristas autônomos, setor portuário e comércio atacadista. O coordenador da iniciativa, Marcello Alessandro Petrelli, estima que a medida resulte em 50 mil demissões, causadas pela transferência de empresas para outros estados

Para contornar o problema, o Comitê entregou ao deputado Milton Hobus (PSD) uma proposta de emenda substitutiva ao projeto do governo. Petrelli afirma que integrantes vão acompanhar a reunião da Comissão de Finanças e Tributação da Assembleia que ouvirá o secretário da Fazenda, Paulo Eli, a partir das 17h, desta segunda-feira (8).  O projeto deve ser votado pelos deputados no dia 17 de julho.  

O Conselho Nacional de Política Fazendária fixou 31 de julho de 2019 como a data limite para a reinstituição e convalidação desses benefícios. 




logo_rodape.png

Rua Adolfo Melo, 38 - Sala 901 - Centro | Florianópolis-SC | CEP: 88015-090 |
(48) 3298-7979 | jornalismo@adjorisc.com.br