poder

Reforma da Previdência não vai deixar todo mundo satisfeito, diz Moisés

Governador disse que projeto busca equilíbrio fiscal e, se não cumprir o objetivo, será retirado de pauta

Foto: Julio Cavalheiro/Secom
Carlos Moisés da Silva, durante apresentação das estratégias para 2020

O governador Carlos Moisés da Silva voltou a defender a aprovação da reforma da Previdência estadual, apresentada na Alesc em dezembro. Ele admitiu que a proposta pode e deve sofrer alterações no Parlamento, mas desde que não perca a essência.

"A gente vai chegar num valor e num modelo que não vai deixar todo mundo 100% satisfeito. A Assembleia de forma muito responsável vai ver o que é possível filtrar, melhorar, mas com equilíbrio fiscal da Previdência. Se esse projeto não atingir esse objetivo, o governo retira [o texto de pauta]", disse.

Moisés aposta na reforma para diminuir o déficit de SC na área, que é calculado em R$ 4 bilhões por ano. "Alguém tem que pagar um pouco desta conta. É necessário ajustar e não projetar para agora, para essa geração pagar tudo, mas em 2030, 2035, quem sabe a gente tenha equilíbrio", afirmou.

A reforma da Previdência será o principal assunto legislativo na volta dos deputados à Alesc, em fevereiro. O presidente da Assembleia, deputado Julio Garcia (PSD), afirmou que a reforma é prioridade e que tem certeza de que ela será alterada

Está marcada uma reunião de líderes para o primeiro dia de trabalho na volta do recesso, em 3 de fevereiro, para decidir o rito do projeto. "Quero garantir a todos que a decisão vai ser tomada no início de março. E o projeto vai ser modificado, eu não tenho dúvida disso", afirmou Garcia. A reforma tramita em regime de urgência.



logo_rodape.png

Rua Adolfo Melo, 38 - Sala 902 - Centro | Florianópolis-SC | CEP: 88015-090 |
(48) 3298-7979 | jornalismo@adjorisc.com.br