protesto

Presidente da Fecam lamenta aumento dado ao Judiciário

09 Novembro 2018 17:25:00

A presidente em exercício da Federação Catarinense de Municípios (Fecam) e prefeita de São Cristóvão do Sul, Sisi Blind, afirmou nesta sexta-feira (9) que o aumento de 16% aos ministros do STF aprovado no Senado nesta semana é "inaceitável e inadmissível". Para ela, foi uma irresponsabilidade de deputados e senadores em aprovar a matéria, uma vez que as contas públicas já estão estranguladas. A aprovação do projeto pode causar um gasto anual de R$ 4 bilhões, segundo técnicos do Congresso.

"Isso causará um efeito bilionário na economia brasileira enquanto recursos de convênios em favor dos municípios são cancelados com a alegação de falta de dinheiro. A sociedade brasileira não aguenta mais!", enfatiza Sisi. O aumento dado aos ministros eleva o teto do funcionalismo, o que produz um efeito em cascata sobre o alto funcionalismo público. Se Michel Temer (MDB) sancionar o projeto, o salário pula de R$ 33,7 mil para R$ 39,3 mil.

A Fecam disse lamentar as decisões unilaterais e equivocadas realizadas no âmbito federal em 2018, que interferem e impactam diretamente na gestão dos municípios e, consequentemente, no atendimento das demandas da sociedade. Segundo a entidade, a medida vai na contramão do enxugamento da máquina pública e da ampliação das políticas de diminuição das vulnerabilidades sociais, e amplia o déficit primário do governo federal.




logo_rodape.png

Rua Adolfo Melo, 38 - Sala 901 - Centro | Florianópolis-SC | CEP: 88015-090 |
(48) 3298-7979 | jornalismo@adjorisc.com.br