poder

Presidente da Fecam é preso e renuncia ao cargo

Orildo Servergnini, prefeito de Major Vieira, é acusado em investigação que apura corrupção, fraude à licitação e lavagem de dinheiro

Foto: Divulgação

O presidente da Federação Catarinense de Municípios (Fecam) e prefeito de Major Vieira, Orildo Severgnini, anunciou nesta quinta-feira (13) a renúncia à presidência da entidade. Severgnini foi preso nesta manhã no âmbito da operação Et Pater Filium, que investiga crimes de organização criminosa voltada para a prática de corrupção, fraude à licitação e lavagem de dinheiro.

Na carta de renúncia, Severgnini diz que "acredita na capacidade técnica da valorosa equipe que integra a Fecam e com a confiança de que o municipalismo catarinense se fortalecerá ainda mais com a superação dos desafios sem precedentes". 

O envolvimento dele no caso já havia gerado polêmica. Colegas prefeitos pediram sua saída após a primeira fase da operação, em julho. 

Segundo o MP, a operação apura ligação entre empresários e funcionários públicos para direcionar as contratações da prefeitura a determinadas empresas, especialmente na área de construção civil. 

Além de Severgnini, foi preso outro agente público nesta manhã. A operação cumpriu ainda mais 11 mandados de busca e apreensão em Major Vieira, Monte Castelo e Papanduva.




 


mais sobre:

Política MPSC Fecam


logo_rodape.png

Rua Adolfo Melo, 38 - Sala 902 - Centro | Florianópolis-SC | CEP: 88015-090 |
(48) 3298-7979 | jornalismo@adjorisc.com.br