santa catarina

Naatz propõe Rota Turística Vale do Sagrado Catarinense

Parlamentar anunciou que vai oficializar proposta na Assembleia Legislativa

Foto: Divulgação

Ao participar da missa que abriu oficialmente o processo de beatificação do pedre Leo Tarcísio Gonçalves Pereira, neste sábado, na Comunidade de Bethânia, em São João Batista, o deputado Ivan Naatz (PL), presidente da Comissão de Turismo e Meio Ambiente da Assembleia Legislativa, anunciou que vai apresentar projeto de lei para instituir e oficializar a Rota Turística Vale do Sagrado Catarinense, integrada por diversos municípios da região, onde também esta localizado o santuário de Santa Paulina, em Nova Trento.  

O objetivo é estimular investimentos e articular ações com o governo do Estado, via Santur, par agregar valor ao turismo religioso, cultura e economia regional, aproveitando a vocação das comunidades neste sentido. "Santa Catarina vem crescendo neste setor e as comunidades precisam receber, cada vez mais apoio oficial, tanto do poder executivo como do Legislativo no sentido de conciliar a fé popular e o trabalho evangelizador com o fomento ao turismo religioso e as tradições culturais", resume Naatz.

O deputado também confirmou o prosseguimento do ciclo de audiências públicas para debater a chamada PEC dos Pedágios Urbanos, de sua autoria, que tramita na Alesc e que veda a cobrança de taxas para circulação nas áreas urbanas dos municípios catarinenses, a exemplo da Taxa de Proteção Ambiental (TPA), já instituída para acesso às praias de Bombinhas e Governador Celso Ramos.

Depois da audiência na semana passada em São Francisco do Sul, que também estuda implantar a taxa, na próxima quinta-feira (12), será a vez do debate com a comunidade de Porto Belo e Bombinhas, a partir das 19h, no Salão Paroquial de Porto Belo.

"Nossa proposta propõe o fim das taxas pelo entendimento da inconstitucionalidade e aplicação incorreta dos recursos e objetivos meramente arrecadatórios, mas é importante que as comunidades possam também manifestar democraticamente sua opinião em torno do tema antes da votação final em plenário", afirma Naatz.

Depois de Porto Belo, a última audiência pública esta prevista para o município de Biguaçú, que faz divisa com Governador Celso Ramos, no dia 17 de março. Para aprovação em plenário, a PEC necessita de 24 votos dos 40 deputados. 

mais sobre:

Alesc Política

logo_rodape.png

Rua Adolfo Melo, 38 - Sala 902 - Centro | Florianópolis-SC | CEP: 88015-090 |
(48) 3298-7979 | jornalismo@adjorisc.com.br