finanças

Moisés comemora pagamento em dia para servidores

Segundo governador, Estado corria risco de atrasar o 13º salário de 2019

O governador Carlos Moisés da Silva e secretário de Estado da Fazenda, Paulo Eli, comemoraram a garantia de recursos para o pagamento do salário do mês em dia, bem como da segunda parcela do 13º salário. Apesar do aumento da receita, havia o risco de o pagamento não ser honrado. Pelo menos não em dia. Mesmo com a redução de gastos por uma série de medidas de economia, há ajustes frequentes de preços de produtos e serviços usados pelo governo, especialmente aqueles indexados em dólar.

"É preciso ter muita responsabilidade para não fazer nenhum movimento que coloque o equilíbrio financeiro em risco. O que fizemos foi um milagre, o milagre catarinense, porque pelo menos 15 outros estados estão sob o risco de não conseguir pagar a folha do mês, muito menos o 13º", comparou Moisés.

De fato, mesmo com todo o sofrimento para obter os valores necessários, a situação de muitos estados é bem diferente - e pior - que a de Santa Catarina. Com dificuldade de arrecadação, Mato Grosso, Minas Gerais, Piauí, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul e Sergipe já vêm escalonando o pagamento dos salários em até três vezes.

"Trabalhamos durante todo o ano para honrar nossos compromissos e, principalmente, manter a folha dos servidores em dia. Cumprimos o cronograma estabelecido no início de 2019 e, ainda, conseguimos adiantar metade do 13° salário", ressaltou Eli.

A terceira e última parcela do 13º será paga na próxima terça-feira (17) e o salário de dezembro, no dia 30. Com isso e os adicionais de férias, o governo vai desembolsar R$ 1,7 bilhão, valor que deve girar na economia catarinense.





logo_rodape.png

Rua Adolfo Melo, 38 - Sala 902 - Centro | Florianópolis-SC | CEP: 88015-090 |
(48) 3298-7979 | jornalismo@adjorisc.com.br