poder

Impeachment: Nem governo, nem oposição tem os votos necessários, diz Paulinha

Foto: Solon Soares/Agência AL

A líder de governo na Assembleia Legislativa de SC (Alesc), deputada Paulinha (PDT), disse na sexta-feira (4) que nem o Executivo nem a oposição têm os votos necessários vencer a disputa sobre o processo de impeachment que tramita na Casa. Isso indica que boa parte dos parlamentares ainda não posicionaram com clareza na questão.  

"Hoje não tem [os 14 votos], mas daqui a pouco terá. O processo de diálogo vem sendo edificado dia a dia. E eu digo que não tem, e o lado de lá também não tem 27 votos. Nós temos um grande número de deputados que ainda não se definiu ou não declarou sua definição", afirmou a deputada.

Para se salvar em plenário, o governador Carlos Moisés da Silva precisa de um terço dos votos, ou seja, 14 deputados. Do outro lado, para dar seguimento à denúncia, são necessários dois terços, 27 votos. 

Segundo ela, a abertura de um novo processo de impeachment é ato totalmente político. "O Moisés é um homem muito correto de caráter na minha avaliação, mas ele se fechou muito num primeiro momento. Isso gerou uma descrença no Parlamento", disse. 

A comissão que analisa o primeiro pedido iniciou o cronograma de trabalho nesta terça-feira (8). Pelo calendário aprovado pelo colegiado, o relatório será apresentado em 15 de setembro. Independente da posição do relator, deputado Luiz Fernando Vampiro (MDB), a matéria vai a plenário. 

"Eu confio muito que a gente pode reverter esse problema que foi gerado por mil razões e ali frente ter chance efetiva de êxito na liquidação desta matéria", acrescentou. 





logo_rodape.png

Rua Adolfo Melo, 38 - Sala 902 - Centro | Florianópolis-SC | CEP: 88015-090 |
(48) 3298-7979 | jornalismo@adjorisc.com.br