poder

Governo de SC garante recursos para obras de infraestrutura

Apesar do anúncio da disposição em liberar até R$ 200 milhões para acelerar as obras de duplicação da BR-470, o governo do Estado de Santa Catarina tem garantido que não faltarão recursos para a infraestrutura e logística das rodovias estaduais. A proposta de destinação de recursos do Estado para uma rodovia federal gerou polêmica e reação da Assembleia Legislativa de SC (Alesc), onde há desconforto com a promessa. O Executivo, no entanto, afirma que haverá dinheiro para atender todo o setor.

Em reunião da Federação das Indústrias de SC (Fiesc) na semana passada, o secretário de Estado de Infraestrutura e Mobilidade, Thiago Vieira, assegurou o repasse de verbas. "A infraestrutura para o governador [Carlos] Moisés é a prioridade porque nós entendemos que é pela infraestrutura que nós vamos fomentar o crescimento", disse o secretário. 

"Hoje, o recurso não é problema. O que nós temos, e eu sou muito franco, é que nós temos dificuldade operacionais [...] O Estado chamou mais engenheiros, mas não é só de engenheiros que se faz infraestrutura", acrescentou Vieira. 

Segundo ele, o Estado vai cumprir a promessa de destinação de R$ 120 milhões anuais apenas em manutenção das SCs e ainda garantiu recursos para obras de restauração nas SCs 350, 477, 150, 161, e 283, entre outras. O Estado também toca a obra da parte estadualizada da BR-280, entre Guaramirim e Jaraguá do Sul. 

"Obviamente o nosso recurso deve ser aplicado em rodovias estaduais. Contudo, independente das estruturas organizacionais, quer seja município, Estado ou União, o fato é que os gargalos são de Santa Catarina. Se nós não resolvermos os nossos gargalos de infraestrutura, a nossa economia que hoje cresce será estagnada", acrescentou o secretário. 


470

A proposta de liberação de recursos para a rodovia federal já foi formalizada ao Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes em Santa Catarina (DNIT/SC), órgão federal que é responsável pela obra. A intenção do Estado é assumir os lotes 1 e 2, que correspondem ao trecho entre Navegantes e a entrada de Blumenau. O trecho adiante, entre Blumenau e Indaial, permaneceria sob responsabilidade federal.  

Segundo o sistema Monitora Fiesc, que acompanha o andamento da obra, o lote 1 (Navegantes-Luiz Alves) está 54% finalizado. Já o lote 2 (Luiz Alves-Blumenau) está 78% concluído. Nos dois trechos, a duplicação iniciou em 2014 e tem previsão de término para dezembro de 2022.

Os lotes 3 (Blumenau) e 4 (Blumenau-Indaial) estão 31% e 30% concluídos, respectivamente. As obras iniciaram em 2013 e tem previsão de término para dezembro de 2022. 

No total, a obra foi orçada em R$ 1,27 bilhão e já foram aplicados, nos últimos sete anos, R$ 662,2 milhões, ou seja, pouco mais da metade. 





logo_rodape.png

Rua Adolfo Melo, 38 - Sala 902 - Centro | Florianópolis-SC | CEP: 88015-090 |
(48) 3298-7979 | jornalismo@adjorisc.com.br