forças armadas

Em visita a SC, ministro da Defesa defende aproximação com setor privado

Fernando Azevedo e Silva participou da abertura da Expo Defense, feira de negócios do setor promovida pela Fiesc

Foto: Murici Balbinot
Azevedo e Silva palestrou na abertura da Expo Defense. Feira de negócios segue até domingo (29)

Na manhã desta sexta-feira (27), o ministro da Defesa, general Fernando Azevedo e Silva, esteve em Florianópolis e discursou para mais de 400 pessoas em evento do setor na Base Aérea da Capital. Ele falou sobre as ações do ministério, o combate aos incêndios na Amazônia e a necessidade de mais investimento pela pasta. Azevedo e Silva proferiu a palestra de abertura da primeira edição da Expo Defense, feira de negócios do setor de defesa que acontece até domingo (29). 

O ministro chegou à Capital ainda na quinta-feira (26). "Ontem houve um jantar com a Fiesc, que mostrou a indústria pujante que tem em Santa Catarina. Eu fiquei admirado em ver os números. Este Estado é inovador. [Soube] juntar academia, empresas e governo", disse Azevedo e Silva. 

O ministro abriu um parêntesis na própria palestra para falar sobre as queimadas na Amazônia. "A floresta não está em chamas como tem se propagado por aí", afirmou. Em slide, apresentou um gráfico que mostra o número de focos de calor na região abaixo da média histórica. 

Além disso, enfatizou o desafio que é proteger um país com dimensões continentais e muitos quilômetros de costa e de fronteira seca. Lamentou que o Brasil seja o sétimo na lista de países da América do Sul em investimentos em Defesa, atrás de Colômbia, Chile, Equador, entre outros.

O evento

A Expo Defense é promovida pela Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (Fiesc) e tem como objetivo aproximar as empresas catarinenses das demandas das Forças Armadas. O abastecimento do Exército, Marinha e Aeronáutica movimenta mais de R$ 17,5 bilhões por ano

De olho neste mercado, a Federação está trabalhando para que mais indústrias do Estado estejam habilitadas para fornecer produtos e serviços para a pasta. Hoje, apenas seis empresas possuem cadastramento. "O objetivo é aumentar esse número. Se nós considerarmos seis empresas de um universo de 88 brasileiras, nós temos muito a crescer ainda e certamente num curto espaço de tempo", afirmou o presidente da entidade, Mario Cezar de Aguiar. 

"A Expo Defense é uma oportunidade num momento certo. Há potencial em termos de empresas cadastradas. Já tem seis empresas e a tendência é aumentar ainda mais", disse o ministro. 

Um dos acordos firmados no evento foi o sinal verde para construção de quatro corvetas para as Forças Armadas no estaleiro de Itajaí. "O Estado vem adequando sua legislação tributária na área de tecnologia para receber novos investimentos. Esse projeto, por exemplo, trará novos empregos", disse o governador Carlos Moisés da Silva.  

Imagens





logo_rodape.png

Rua Adolfo Melo, 38 - Sala 902 - Centro | Florianópolis-SC | CEP: 88015-090 |
(48) 3298-7979 | jornalismo@adjorisc.com.br