poder

Em live, Moisés cita Operação Alcatraz e volta a falar em velha política

Foto: Reprodução

O governador Carlos Moisés da Silva citou a Operação Alcatraz, do Ministério Público Federal (MPF), nesta terça-feira (6) durante uma live com empresários catarinenses. A fala surgiu como provocação ao presidente da Assembleia Legislativa de SC (Alesc), deputado Julio Garcia (PSD), que foi denunciado duas vezes pelo MPF. Também nesta terça, Garcia disse que as denúncias são absurdas e ineptas

"A crise política que nós vivemos hoje por conta dos malfeitos, e que o nosso governo combate frontalmente, os malfeitos em contratos públicos, temos aí grandes operações de investigação, até da Polícia Federal, Alcatraz", disse Moisés, ao defender as ações do próprio governo. O evento marcava a posse do novo presidente da Federação das Associações Empresariais de SC (Facisc), Sérgio Rodrigues Alves. 

Segundo Moisés, a gestão surpreendeu parte da política catarinense. "Um governo coeso, um governo forte, possibilita segurança jurídica para que o empreendedor continue crescendo, com relacionamento republicano, onde não se cobra percentuais, não se cobra propina do empreendedor", afirmou, em alusão aos crimes que o MPF aponta para Garcia.

Moisés defendeu um diálogo limpo e transparente, e voltou a dizer que Santa Catarina tem a melhor gestão de enfrentamento à pandemia. Além disso, bateu novamente na tecla de controle de gastos públicos relacionados com o processo de impeachment que corre contra ele e contra a vice Daniela Reinehr.

"Isso gera uma sacudida no ambiente político porque a velhíssima política não estava acostumada com esse tipo de trato do poder público com o particular e hoje nós sofremos aí, talvez uma afronta ao princípio da democracia, que é preservação da vontade popular através do voto", acrescentou. 

Recentemente o governador havia descartado o uso do termo 'velha política' e começou a falar em 'boa política' para mostrar que o tempo em cargos públicos não importava, mas sim a retidão de cada um. 

Moisés disse ainda que o processo de impeachment não "confronta um governador", mas sim "um governo" a fim de "voltar às velhas práticas".




logo_rodape.png

Rua Adolfo Melo, 38 - Sala 902 - Centro | Florianópolis-SC | CEP: 88015-090 |
(48) 3298-7979 | jornalismo@adjorisc.com.br