PELO ESTADO
Notícias e reportagens publicadas em jornais de todo o Estado
Pelo Estado

CPI da Ponte

CPI da Ponte


Agência AL/Divulgação

O deputado estadual Bruno Souza (Novo) relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Ponte Hercílio Luz, apresentou um relatório de todo o processo de investigação feito pela Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc). O parlamentar usou suas redes sociais para anunciar a entrega e destacou que o referido documento resumido tem 600 páginas. No conteúdo, que integra uma apuração desde 1980 até os dias atuais, a ponte já consumiu mais de R$ 688 milhões em obras. Um dos fatos que marcou esta CPI é que antes de dezembro de 1980, não foram encontrados documentos destes quase 40 anos de reforma. O relatório apresenta pedido de indiciamento de 26 pessoas, envolvendo políticos, funcionários públicos e empresários e pede oficialmente a restituição de R$ 45 milhões aos cofres públicos de Santa Catarina. As investigações apuram diversas irregularidades. A votação ficou agendada para a próxima terça-feira (10), às 17h, na sala de Comissões, por decisão de todos os deputados presentes, que solicitaram mais prazo para a leitura do referido relatório. Bruno Souza declarou que a apuração dos fatos foi executada com muito rigor nos critérios de avaliação de cada contrato.



No comando 

A deputada federal Geovania de Sá acaba foi eleita, por unanimidade, presidente PSDB de Santa Catarina. Ela é a primeira mulher a comandar o partido no estado e fica a sua frente até maio de 2021. Os demais membros da executiva estadual serão definidos em próxima reunião extraordinária, que ainda não tem data mar cada. Mais de 200 tucanos estiveram no evento realizado na Alesc. Entre as autoridades, estavam o prefeito de Criciúma Clésio Salvaro, o secretário especial para o Senado Federal da Casa Civil Paulo Bauer, deputado estadual Vicente Caropreso, ex-deputado estadual Gilmar Knaesel, ex governador Leonel Pavan e a presidente estadual do PSDB Mulher Luzia Coppi.



Substituição - O cenário político na Capital começa a ganhar corpo. Algumas mudanças reforçam a importância dos olhares direcio nados ao pleito do ano que vem. Um dos exem- plos é o vereador de Florianópolis, Pedrão Silvestre que deixou o Partido Progressista (PP) e anunciou sua entrada no PL do Senador Jorginho Mello. Pedrão teria saído do PP para deixar um partido com "caciques". Mais ou menos seis por meia dúzia. Pedrão garante que escolheu a sigla por saber que agora terá liberdade para seguir a forma de fazer política. No PL ele tem ainda, a garantia de que será o nome do partido na executiva em 2020.



Substituição II - Na mesma linha, o prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro, escolheu outro ninho. Deixou o MDB onde fez história, inclusive chegou a ser deputado e agora, seis meses depois, confirmou filiação no DEM. Independente de onde esteja deixa explícito o foco na candidatura à reeleição. Divulga fortemente a agenda de trabalho e de obras que vem fazendo na cidade.



Lei de acesso - A Lei Estadual nº 11.189, de outubro de 1999, que permite o acesso de ministros, bispos, pastores e demais lideranças religiosas em hospitais públicos e privados não tem sido cumprida em Santa Catarina. O assunto foi tema de uma reunião intermediada pelo deputado Sergio Motta (Republicanos), que contou com a participação de líderes religiosos de várias denominações e da superintendente de Planejamento da Secretaria de Estado da Saúde, Carmem Delziovo.



Melhorias - Além da reunião organizada para tratar do assunto, o deputado Sérgio Motta deu início a produção de um projeto de Lei Complementar (PLC) para apresentar algumas alterações necessárias a Lei criada há 20 anos. "Estou cumprindo o meu papel de fiscalizador. Não podemos permitir que uma lei aprovada neste parlamento há 20 anos não seja cumprida. Vamos ainda trabalhar para melhorar esta conquista em alguns pontos. Não queremos exclusividade, mas oportunidade de entrar e levar a palavra de Deus", disse Motta. 



Oportunidade - A Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (Casan) abriu um canal de negociação com seus usuários e para isso passa a integrar o Feirão Nacional SPC, a partir desta terça-feira (3/12). As negociações serão realizadas até sábado, dia 7, das 9h às 17h, no CDL, localizado na Rua Felipe Schmidt, 679, no Centro de Florianópolis. A ideia é incentivar a regularização de débitos de clientes ativos e inativos.



Negociação - O atendimento abre mais uma possibilidade de entendimento com a companhia, que até o dia 30 de dezembro mantém em todo o Estado a 5ª edição de seu Programa de Recuperação de Créditos, o ZERA DÍVIDA. As regras no Feirão Nacional SPC serão as mesmas do Zera Dívida: paga mento em cota única, com isenção total de juros, ou em parcelamentos que podem chegar a até 60 meses.

















logo_rodape.png

Rua Adolfo Melo, 38 - Sala 902 - Centro | Florianópolis-SC | CEP: 88015-090 |
(48) 3298-7979 | jornalismo@adjorisc.com.br