coronavírus

Vacina: MPSC pede que municípios ampliem estrutura e horário de atendimento

Foto: Cristiano Estrela/Secom

O Ministério Público de SC (MPSC) enviou uma recomendação nesta segunda-feira (15) à Federação Catarinense de Municípios (Fecam) pedindo adequação das prefeituras às regras de vacinação contra Covid-19, com a finalidade de acelerar e otimizar o processo de imunização. Entre outras sugestões, o MPSC pede que os municípios abram mais salas de vacinação e ampliem o horário de atendimento, como nos finais de semana por exemplo. A recomendação é uma resposta à baixa taxa de imunização em Santa Catarina. 

No texto assinado pelos promotores de justiça Luciano Trierweiller Naschenweng e Douglas Roberto Martins, o Ministério Público orienta para que os prefeitos promovam "de imediato as melhorias necessárias" para "garantir a pronta execução das ações de vacinação, em especial com a abertura de salas de vacinação e estruturação de equipes fixas e móveis".

O documento pede ainda que as prefeituras exijam dos profissionais de saúde uma comprovação de atuação na área e que façam um levantamento rigoroso das próximas pessoas a serem vacinadas. Também solicita que os municípios disponham de equipes e estrutura para vacinação domiciliar no caso de pessoas com dificuldade de locomoção. 

Em Santa Catarina, cerca de 129 mil das 207 mil doses distribuídas foram aplicadas, segundo a Secretaria de Estado da Saúde (SES). Isso corresponde a cerca de 57% do total. 

"São compreensíveis as limitações decorrentes da insuficiência de doses disponíveis, o que impossibilita ampliar de forma mais significativa a cobertura vacinal, mas é absolutamente inadmissível que haja demora na aplicação das doses recebidas, que são reconhecidamente poucas", diz o texto do MP.





logo_rodape.png

Rua Adolfo Melo, 38 - Sala 902 - Centro | Florianópolis-SC | CEP: 88015-090 |
(48) 3298-7979 | jornalismo@adjorisc.com.br