formação

Sescoop forma 100 mulheres no Programa Mulheres Cooperativistas

"Gostei muito de participar, pois temos um grupo de mulheres dispostas a grandes transformações, aprendendo valores e conceitos fundamentais do cooperativismo". O sentimento de Rosely Zanatta, pecuarista cooperada do Sicoob Crediaraucária, demonstra a importância do Programa Mulheres Cooperativistas. Realizado pelo Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo (Sescoop/SC), o Programa formou 100 mulheres nos meses de julho e agosto, nas cooperativas Sicoob Crediaraucária, Cooperja e Sicoob Credivale, e tem como objetivo fomentar o protagonismo feminino e integrar a mulher no cotidiano da cooperativa.  

O Sicoob Crediaraucária, cooperativa da qual Rosely faz parte, é estreante e formou sua primeira turma de 27 mulheres em agosto. João Frischembruder, vice-presidente e coordenador de Promoção Social na cooperativa, acredita que a experiência superou as expectativas. "Quando a gente trabalha com os dois lados, homem e mulher, temos uma visão mais ampla e conseguimos fazer um trabalho mais cooperativo", acrescenta.

Para o presidente do Sescoop/SC, Luiz Vicente Suzin, a posição de ambos reforça a visão da entidade, que reconhece a relevância das mulheres no desenvolvimento das cooperativas: "O Sescoop/SC realiza desde 2013 esse programa e, nesse período, pudemos perceber o crescimento do envolvimento e participação feminina. Atualmente, 38% dos cooperados são mulheres, que têm importante atuação dentro dos ramos, ajudando o sistema cooperativo catarinense a crescer".

Durante a formatura de 38 mulheres em agosto, o presidente da Cooperja, Vanir Zanatta, destacou a importância do programa: "Estamos preparando pessoas para assumir funções de líderes e dirigentes nas cooperativas hoje e no futuro". Participando desde 2014 do Mulheres Cooperativistas, a Cooperja já formou 120 mulheres e possui cinco núcleos femininos, em diferentes regiões de atuação. Algumas delas, inclusive, participam dos conselhos Administrativo e Fiscal da cooperativa.

Para a professora e agricultora Claudia Picolo, que se formou este ano na Cooperja, o Programa Mulheres Cooperativistas foi importante para aprimorar métodos de administração da propriedade. "Com o Programa, entendemos a importância da mulher na gestão da propriedade e como essa gestão deve ser compartilhada com a família. Além disso, percebemos que devemos ter planejamento, calculando e planejando os gastos", revela.

Roswita da Rosa Michels, cooperada do Sicoob Credivale, se sente mais próxima do cooperativismo por meio do programa. "Cada novo módulo trazia um professor e um assunto diferente. Aprendi muito sobre o cooperativismo e pude trocar experiências com as outras colegas participantes", comentou Roswita, que foi uma das 35 mulheres que se formaram, em agosto, no Sicoob Credivale. 





logo_rodape.png

Rua Adolfo Melo, 38 - Sala 902 - Centro | Florianópolis-SC | CEP: 88015-090 |
(48) 3298-7979 | jornalismo@adjorisc.com.br