coronavírus

Secretário de Saúde admite que há fila para testes de Covid-19

5,2 mil testes estão aguardando resposta, segundo governo do Estado

Foto: Reprodução

O secretário de Estado de Saúde, André Motta Ribeiro, admitiu nesta segunda-feira (29) que Santa Catarina tem um represamento de testes de Covid-19. Segundo ele, o principal problema é a falta de insumos para a realização dos testes, mas o avanço da doença também é um fator que tem aumentado a fila.   

"A Secretaria está envolvida em resolver a questão do kit de extração, inclusive com o Ministério da Saúde. A gente percebe que há uma dificuldade hoje, que não é prerrogativa de Santa Catarina, que é a dificuldade de acessar diversos insumos", disse. 

Segundo o secretário o avanço da doença nas últimas semanas fez a média de testes diários pular de "300, 400" para 1 mil. "Resolver esse problema é questão prioritária, mas também há dificuldade de encontrar alguns insumos", acrescentou. 

A tabela de informações do governo sobre Covid-19 mostra que foram realizados 51 mil testes pelo Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen) desde o início da pandemia. Mais de 5,2 mil aguardam liberação. 

Se a média de análise diária for mantida, o Lacen levará cinco dias para testar uma amostra. 

Além disso, a Secretaria enfrenta falta de kits de intubação, como analgésicos. O baixo estoque de medicamentos fez com que o governo proibisse a realização de cirurgias eletivas que demandassem anestesia geral. 





 




logo_rodape.png

Rua Adolfo Melo, 38 - Sala 902 - Centro | Florianópolis-SC | CEP: 88015-090 |
(48) 3298-7979 | jornalismo@adjorisc.com.br