manifestação

Protesto por reajuste salarial da segurança pública reúne mais de 3 mil pessoas

Mobilização reuniu policiais, bombeiros e familiares em frente ao Centro Administrativo do governo do Estado

Foto: Divulgação

Na tarde desta quinta-feira (30), um grupo de policiais e bombeiros militares participaram de um protesto por reajuste salarial em frente à sede do Centro Administrativo do governo do Estado. A mobilização acontece após meses de manifestações pela reposição em eventos públicos, na mídia e na Assembleia Legislativa. O evento, convocado pela Associação de Praças do Estado de Santa Catarina (Aprasc), reuniu mais de 3 mil pessoas, entre policiais e bombeiros ativos e inativos e familiares.

A manifestação começou com uma assembleia geral da Aprasc. Os associados reuniram-se na sede da Associação Catarinense de Medicina (ACM) para discutir assuntos internos. Ao fim da assembleia, policiais e bombeiros rumaram para o Centro Administrativo e fecharam uma pista da SC-401.

"O intuito, além de proteger seus membros, que é a PM e a BM, é também quer conscientizar o pagador de imposto, porque ele quer segurança pública de qualidade. Com esses seis anos sem reposição e quase 40% [de perda inflacionária], isso afeta o desempenho o trabalho do policial lá na rua, porque ele tem que fazer outro trabalho para manter o padrão", disse o presidente da Aprasc, João Carlos Pawlick.  

A expectativa é de que a categoria possa ter uma boa notícia nesta sexta-feira (31). "As portas sempre estiveram abertas para o governo. Queremos agora que ele acene positivamente com alguma coisa, com uma tabela, alguma coisa que traga um alento para quem já está sangrando há seis anos", afirmou.

"O governo se aproveita de lei de responsabilidade fiscal para poder se desviar desse compromisso. Amanhã (30) teremos uma reunião às 14 horas aqui na secretaria da Administração e esperamos que ele acene positivamente", concluiu.

O encontro teve a presença de dois parlamentares. O deputado Sargento Lima (PSL), que é da diretoria da Aprasc, e o deputado Coronel Mocellin (PSL). O primeiro é policial e o segundo ex-comandante do Corpo de Bombeiros de Santa Catarina. 

No início do ano, o governador Carlos Moisés da Silva disse que "qualquer movimento de reposição salarial seria um ato de irresponsabilidade". Segundo o secretário da Fazenda, Paulo Eli, os reajustes ficarão para uma segunda fase dentro das prioridades do Estado. "Primeiro nós estamos trabalhando na reposição da máquina. Aí não tem limite para dar aumento. Encerrando essa fase de recomposição, vamos estudar a questão dos reajustes", disse.





Homenagem

Durante o evento, os praças realizaram uma homenagem ao policial militar Estevão Rovaris, que faleceu nesta quinta-feira (30), após um acidente com sua viatura na BR-101. Segundo a PRF, a hipótese é de que o veículo aquaplanou por causa da chuva, o que causou resultou em capotamento. Outro PM estava no veículo, mas teve ferimentos leves. 





logo_rodape.png

Rua Adolfo Melo, 38 - Sala 902 - Centro | Florianópolis-SC | CEP: 88015-090 |
(48) 3298-7979 | jornalismo@adjorisc.com.br