manifestação

Policiais militares e bombeiros realizarão protestos por reajuste salarial

Insatisfeitos com negociação, categoria reivindica reposição das perdas inflacionárias

Foto: Aprasc/Divulgação

A Associação de Praças do Estado de Santa Catarina (Aprasc) convocou uma mobilização de toda a categoria para o dia 30 de janeiro em frente ao Centro Administrativo. A entidade reivindica reposição das perdas inflacionárias, o que não acontece há seis anos.

Nesta segunda-feira (16), o presidente da Aprasc, subtenente João Carlos Pawlick, participou de uma reunião com integrantes do governo para tratar da reposição. A Secretaria de Administração, no entanto, alegou que não pode apresentar uma proposta antes da votação da Lei Orçamentária Anual (LOA), que deve acontecer nesta semana na Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina (Alesc). O governo também espera a promulgação do Projeto de Lei (PL) 1.645/2019, que trata da previdência dos militares.

Uma nova reunião foi marcada para o dia 15 de janeiro para discutir a reposição das perdas salariais e reestruturação do sistema remuneratório dos militares. Para a Aprasc, este será o último prazo dado pelo governo.

"Os praças não aguentam mais esperar. A expectativa era de que hoje fosse apresentada uma proposta. Um gesto do governo que não veio", afirmou Pawlick.

Segundo a entidade, as perdas inflacionárias dos últimos seis anos chegam a 37%, mas a perda do poder aquisitivo dos servidores da segurança pública passa dos 40% neste período. Em outubro, cerca de 100 praças já tinham comparecido a uma sessão ordinária da Alesc para pressionar pela reposição salarial. Atualmente, a Aprasc está promovendo uma campanha de cobrança pela reposição que envolve, outdoors, busdoors, rádios, jornais e redes sociais.





logo_rodape.png

Rua Adolfo Melo, 38 - Sala 902 - Centro | Florianópolis-SC | CEP: 88015-090 |
(48) 3298-7979 | jornalismo@adjorisc.com.br