Coronavírus

Empresa de reaproveitamento de pescados mantém funcionamento da fábrica

Suspensão das atividades poderia gerar até 300 toneladas de resíduos aos municípios da região

Foto: Divulgação

Responsável pelo reaproveitamento diário de até 300 toneladas de resíduos de pescados a Agroforte, de Biguaçu, manteve o funcionamento de sua fábrica. A empresa se enquadra como um serviço essencial para a sociedade e continua operando de acordo a série de medidas de segurança exigidas no decreto do governo estadual. 

A empresa possui a responsabilidade ambiental de dar destinação adequada para os restos de peixes produzidos no litoral catarinense. Caso tivesse seu funcionamento interrompido, acarretaria um sério problema aos municípios, com o acréscimo de até 300 toneladas de resíduos diariamente nos aterros sanitários. 

Para assegurar a saúde dos funcionários a Agroforte está orientando sobre a higienização correta das mãos e disponibilizando álcool em gel em diversos pontos estratégicos da fábrica e nos caminhões. Além disso, um novo micro-ônibus foi disponibilizado para o transporte dos trabalhadores.

O veículo permite distanciamento maior entre os passageiros e a abertura das janelas para ventilação. Já nos casos em que a alternativa é viável, os funcionários foram autorizados a trabalhar remotamente.



mais sobre:

Economia Coronavírus

logo_rodape.png

Rua Adolfo Melo, 38 - Sala 902 - Centro | Florianópolis-SC | CEP: 88015-090 |
(48) 3298-7979 | jornalismo@adjorisc.com.br