Coronavírus

Covid-19: casos em Chapecó aumentaram nove vezes desde o começo do mês

Neste fim de semana Chapecó se tornou o município com maior número de confirmações da doença em Santa Catarina

Foto: MB Comunicação/Divulgação

Segundo dados divulgados pelo governo do Estado neste domingo (17), a cidade de Chapecó possui 506 casos confirmados de Coronavírus, o que representa um salto de nove vezes em relação as 54 confirmações registradas no município no dia 1º de maio.

Com este crescimento exponencial da doença, Chapecó se tornou a cidade com maior número de casos em Santa Catarina, com 10,6% de todas as confirmações do Estado. Em seguida estão Florianópolis, com 476 confirmados (10%), e Blumenau com 418 confirmados (8,7%). 

O avanço do Coronavírus no município já era perceptível nas últimas semanas. No último dia 7, eram 210 casos confirmados em Chapecó, salto de 388% em comparação ao começo do mês. O crescimento da doença na cidade durante este período foi muito maior em relação ao Estado, onde o número de casos aumentou de 2.104 para 3.802, alta de 68,2%.

Na última segunda-feira (11), o secretário de Estado da Saúde, André Motta Ribeiro, já tinha mostrado preocupação com o avanço da Covid-19 na região. A Secretaria chegou a recomendar que o comércio não essencial fosse fechado por 14 dias em Chapecó, mas o pedido foi rejeitado pela prefeitura da cidade. 

"A gente percebe que apesar das recomendações em alguns ambientes elas não são seguidas como deveriam. Tem uma característica específica que é a atividade industrial e econômica que também aproxima as pessoas em ambientes. Isso também pode ter sido um fator desse problema", explicou Ribeiro na ocasião.

Já nesta segunda-feira (18), o prefeito de Chapecó, Luciano Buligon, adotou uma mudança no tom. Durante entrevista à uma rede de televisão, o prefeito reconheceu a gravidade da Covid-19 no município. Segundo ele, a taxa de ocupação de leitos de UTI reservados para a doença na cidade é de 39%, e que pode adotar medidas mais restritivas caso a taxa de ocupação chegue a 50%.

Além disso, Buligon também antecipou que mesmo que haja uma liberação estadual, o transporte coletivo continuará suspenso em Chapecó. "Precisamos, acima de tudo, que todos todos os chapecoenses, todos oestinos, todos os catarinenses, entendam que o combate da Covid é um combate de todos, e a sensibilização de todos é a única vacina que nós temos", afirmou.


 



logo_rodape.png

Rua Adolfo Melo, 38 - Sala 902 - Centro | Florianópolis-SC | CEP: 88015-090 |
(48) 3298-7979 | jornalismo@adjorisc.com.br