Coronavírus

Casos confirmados de Coronavírus em SC chegam a 417

Em coletiva de imprensa, governo do Estado anunciou que vai iniciar atividades a distância na rede estadual de ensino

Foto: Reprodução

O governo do Estado confirmou na noite desta segunda-feira (6) que Santa Catarina possui 417 casos de Covid-19. O número foi informado pelo governador Carlos Moisés da Silva em coletiva de imprensa online. 

Dos 417 casos, são 216 mulheres e 201 homens. Atualmente, 38 pessoas estão internadas em UTI: 13 em unidades públicas ou filantrópicas e 25 na rede privada. Já foram registrados 11 óbitos. 

Mais de 50 cidades do Estado registraram a doença. A lista é encabeçada por Florianópolis (99), Blumenau (52), Criciúma (27), Joinville (25) e Itajaí (21).

O secretário de Saúde, Helton de Souza Zeferino, anunciou que o governo vai publicar uma portaria para regulamentar o uso de máscaras pela população em geral. Segundo ele, são orientações gerais para a utilização, manuseio e descarte. O Executivo recomendou que, quem puder, faça o uso das máscaras de pano.

"Além da proteção, a máscara nos deixa a todo o momento o estado de alerta, de não tocar o rosto, não cumprimentar, não beijar", disse o governador. 

Moisés falou também sobre a prorrogação do decreto que mantém o fechamento de estabelecimentos comerciais. Segundo ele, é muito delicado promover o retorno das atividades enquanto há risco de pico de casos. O decreto perde validade nesta terça. 

"As duas próximas semanas serão semanas de pico em todo o Brasil [...] A liberação do comércio hoje é precoce, apesar da demanda", afirmou. 

O governo liberou a partir desta segunda-feira (6) a atividade de profissionais liberais e autônomos, como barbeiros, manicures, empregadas domésticas, clínicas médicas, profissionais de saúde, entre outros. 


Volta na Educação

O secretário de Educação, Natalino Uggioni, anunciou que as aulas da rede estadual terão novidades. A pasta irá promover atividades a distância, ligando professores e alunos por meio de atividades online. 

Segundo ele, o governo mapeou o acesso à internet dos estudantes: apenas 18% não têm acesso à rede. Para estes estudantes, a Secretaria de Saúde disponibilizará o conteúdo nas escolas - para retirada - ou entregará diretamente nas residências das famílias. 

A novidade deve iniciar apenas em 22 de abril. Neste período, a pasta trabalhará para acertar os últimos detalhes do projeto. Segundo Uggioni, quando as aulas presenciais voltarem "haverá reforço e recapitulação" do conteúdo. 

A Educação também deve organizar a distribuição de kits de alimentos que eram destinados à merenda. A pasta fará a compra de produtos da agricultura familiar e irá disponibilizar nas escolas ou levar nas residências. Segundo Uggioni, serão investidos R$ 4 milhões no projeto. 





logo_rodape.png

Rua Adolfo Melo, 38 - Sala 902 - Centro | Florianópolis-SC | CEP: 88015-090 |
(48) 3298-7979 | jornalismo@adjorisc.com.br