oeste

Aurora inaugura o maior frigorífico de suínos do Brasil

O conglomerado agroindustrial Cooperativa Central Aurora Alimentos - terceiro grupo nacional do setor de carnes - inaugurou nesta terça-feira em Chapecó a maior unidade industrial de abate e processamento de suínos do Brasil. A solenidade contou com a presença da ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Tereza Cristina e centenas de lideranças cooperativistas, empresariais e políticas do Sul do País. 

O ato foi presidido pelos diretores Mário Lanznaster (presidente), Neivor Canton (vice-presidente), Marcos Antônio Zordan (diretor de agropecuária) e Leomar Luiz Somensi (diretor comercial). Manifestaram-se na ocasião o gerente da unidade Antônio Wanzuit Júnior, o presidente Lanznaster, o presidente da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB) Márcio Lopes de Freitas, o prefeito Luciano Buligon, a vice-governadora Deniela Reinehr e a ministra Tereza Cristina.

No ato inaugural, o presidente Mário Lanznaster relatou a trajetória da cooperativa central desde sua fundação em 1969 até sua transformação na terceira maior empresa de proteína animal do Brasil. Explicou a importância do sistema integrado de produção que envolve 65 mil famílias rurais, entre elas 3.500 produtores de suínos, 3.600 criadores de aves e 4.500 produtores de leite. Enalteceu a cooperação com o Sistema S por meio do Sebrae, do Sescoop e do Senar, e das cooperativas de crédito Sicoob e Sicredi. Observou que os associados (cooperados) das 11 cooperativas que formam o Sistema Aurora pertencem à agricultura familiar. "Mas é uma agricultora familiar que produz, cresce e progride", esclareceu.

O dirigente expôs que depois de um 2018 repleto de problemas, 2019 se apresenta como um ano de excelentes resultados para a indústria brasileira da carne, em razão do sucesso das exportações. Parte desse sucesso se deve a ocorrência de doenças em outros países. Por isso, Lanznaster pediu à ministra atenção especial com a sanidade e advertiu para o perigo do bioterrorismo. Recomendou rigorosa fiscalização especialmente nos aeroportos para impedir o ingresso de patologias no Brasil. Também pediu a construção da Rodovia Norte-Sul para o transporte de milho do centro-oeste brasileiro.

O gerente da unidade, Antônio Wanzuit Júnior, depois de realçar todos os diferenciais da planta - que atende os mais rigorosos requisitos dos principais mercados mundiais - pediu à ministra agilidade na adequação da legislação e na aprovação dos projetos para acompanhar a melhoria dos processos e a evolução tecnológica. "Somente assim nos manteremos viáveis, competitivos e eficientes".





logo_rodape.png

Rua Adolfo Melo, 38 - Sala 902 - Centro | Florianópolis-SC | CEP: 88015-090 |
(48) 3298-7979 | jornalismo@adjorisc.com.br