justiça

Áreas cível e da família lideram ações na Defensoria Pública de SC

Em 2019, instituição já atendeu 306.334 mil ações e deve ultrapassar números de 2018

Foto: Murici Balbinot/Arquivo
Crescimento atesta necessidade da instituição, disse defensora pública-geral

Segundo a Defensoria Pública de Santa Catarina, mais de 65% dos casos atendidos são das áreas cível e da família. A solicitação pela guarda de filhos e pensão alimentícia estão entre as principais solicitações.

Os atendimentos seguem em ritmo de crescimento. Na Capital, por exemplo, as ações na área de família até agora passaram de 930. No total do ano passado, foram 1,3 mil ações. 

No Estado, de acordo com o relatório de Estatística e Produtividade elaborado pela Corregedoria-Geral da Defensoria Pública, foram mais 1,6 mil ações ajuizadas pela instituição solicitando guarda de filhos e pensão alimentícia no primeiro semestre de 2019. 

Até o momento, foram mais de 110 mil atos na área cível e da família, 80.034 na área criminal, 37.993 na área de execução penal, 32.768 na área de infância e juventude, e 45.304 na área de atividades administrativas e institucionais.

O total é de 306.334 mil ações. Esse número chama a atenção porque já está próximo dos números apresentados no ano inteiro de 2018, quando foram registrados 365 mil processos. "O que atesta o crescimento da Defensoria Pública em Santa Catarina e a importância que a instituição tem para a sociedade", disse a defensora pública-geral, Ana Carolina Dihl Cavalin.

A Defensoria Pública de Santa Catarina assiste pessoas com renda salarial de até três salários mínimos, que estão vulneráveis e não têm condições de pagar um advogado.

 





logo_rodape.png

Rua Adolfo Melo, 38 - Sala 902 - Centro | Florianópolis-SC | CEP: 88015-090 |
(48) 3298-7979 | jornalismo@adjorisc.com.br