mercado

Setor de serviços de SC recuou 20,5% em maio, diz IBGE

Principal queda ocorreu em serviços prestados à família. Desempenho do Estado foi pior do que a média nacional

Foto: Murici Balbinot

Em maio, o setor de serviços de Santa Catarina registrou um recuo de 20,5% em relação ao mesmo período do ano passado, segundo dados divulgados pelo IBGE nesta sexta-feira (10). Com o resultado, o Estado ficou um pouco abaixo da média nacional, de -19,5%. No acumulado do ano, o setor acumula retração de 9% em Santa Catarina.  

No mês, todos os subsetores registraram queda. A lista é puxada por serviços prestados à família (-45,5%), serviços profissionais, administrativos e complementares (-21,4%), serviços de informação e comunicação (-19,4%), e serviços de transportes (-17,1%). 

O desempenho dos serviços foi na contramão do comércio, que registrou o melhor desempenho do país"Essa mesma dinâmica do comércio não está se refletindo nos serviços. Os serviços aqui no Estado e também no país estão numa situação um pouco mais grave", disse o economista da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de SC (Fecomércio/SC), Leonardo Regis. 

"O principal setor afetado nos serviços foram os serviços prestados à família, que incluem toda uma gama de serviços que por causa do distanciamento social estão com baixa demanda. As pessoas no geral não estão querendo consumir, cortar cabelo, ir ao salão, jardinagem, tudo isso está sendo adiado", complementou. 


Brasil

O desempenho catarinense ficou quase na média brasileira em maio. Os piores resultados foram registrados em Alagoas (-34,8%), Ceará (-29,9%), Pernambuco e Piauí (-29,3%). Os melhores foram Rondônia (9,3%), Mato Grosso (6,3%), e Tocantins (-6,7%). 

No ano, o acumulado nacional é de -7,6%.  






logo_rodape.png

Rua Adolfo Melo, 38 - Sala 902 - Centro | Florianópolis-SC | CEP: 88015-090 |
(48) 3298-7979 | jornalismo@adjorisc.com.br