geração em alta

Santa Catarina criou 49.895 vagas de emprego no primeiro semestre

Maioria de postos de trabalhos nasceu na indústria da transformação, com 29.280 vagas criadas. Comércio varejista fechou 7.254 empregos

Murici Balbinot
Foto: Divulgação

O Ministério do Trabalho divulgou nesta quinta-feira (25) os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) referentes a junho. No mês, o Estado criou 940 vagas, resultado do saldo de 73.906 admissões e 73.966 demissões no período. O aumento é de 0,05%.

Com os dados de junho, o semestre foi positivo em 49.895 vagas no Estado, saldo de 555.002 admissões e 505.107 demissões. O aumento para o ano é de 2,49%. 

A indústria da transformação foi o setor que liderou a criação de vagas: 29.280 no ano, com destaques para os subsetores da indústria têxtil (7.424 novas vagas) e da indústria de alimentos e bebidas (5.123 novas vagas). Em seguida, está o setor de serviços, que foi responsável por 15.416 vagas abertas, e a construção civil, com 5.900 novas vagas.

Dentro do setor de serviços, o destaque foi o subsetor de comércio e administração de imóveis, valores mobiliários e serviço técnico, com 7.819 vagas, e o subsetor de ensino, com 4.083 novos postos de trabalho. 

O comércio fechou o semestre com resultados negativos. Foram 5.421 vagas a menos. O subsetor de comércio atacadista terminou o período com geração de 1.833 vagas e reduziu o déficit do setor. Se considerado somente o subsetor do varejo, o resultado fica ainda pior: 7.254 vagas a menos. 

No país, o resultado foi de 408.500 novas vagas nos primeiros seis meses. A maioria no setor de serviços (272 mil novas vagas) e na indústria da transformação (70 mil novas vagas). O dado negativo foi de novo o comércio varejista, que fechou mais de 100 mil postos no país em 2019. 







logo_rodape.png

Rua Adolfo Melo, 38 - Sala 901 - Centro | Florianópolis-SC | CEP: 88015-090 |
(48) 3298-7979 | jornalismo@adjorisc.com.br