desenvolvimento econômico

Plano estratégico para o turismo é debatido na capital

29 Novembro 2018 17:52:00

Ciclo de eventos deve resultar num documento com as demandas de cada região

Foto: Antonio Carlos Mafalda / Mafalda Press
Helio Dagnon, vice-presidente de Turismo da Fecomércio/SC

Empresários, gestores, representantes do governo e de entidades ligadas ao turismo estiveram reunidos na capital do Estado, nesta quinta-feira (29), tratando da elaboração de um plano de trabalho com ações estratégicas para o setor, contemplando a região da Grande Florianópolis. A iniciativa é da Federação do Comércio de Bens e Serviços (Fecomércio/SC) juntamente com o Senac/SC.

O evento já foi realizado em outras dez cidades catarinenses e o objetivo é criar uma rede de cooperação para promover um maior envolvimento entre o poder público e o privado em ações direcionadas ao setor. O último encontro acontecerá no dia 10 de dezembro, em Itajaí, com a discussão da região Costa Verde Mar.

Helio Dagnoni, vice-presidente de Turismo da Fecomércio/SC, explica que, ao final da rodada de eventos, será elaborada uma cartilha com todas as demandas apontadas em cada uma das regiões. O material servirá como base para a construção de um documento a ser entregue ao futuro ministro do Turismo, ao presidente eleito, ao governador eleito em Santa Catarina e aos deputados estaduais e federais. Entre os problemas comuns a todas as regiões, adianta Dagnoni, está a falta de sinalização dos atrativos, rodovias sem conservação e problemas com hospedagem acompanhados da falta de divulgação.

Dagnoni destaca que este trabalho de integração entre as regiões turísticas catarinenses, as chamadas instâncias, é um modelo pioneiro no país. "Temos que formar uma rede, onde todos avancem na discussão do turismo em Santa Catarina. Temos muito a desenvolver", afirma. As divisões existem há cerca de 10 anos e servem como recorte territorial para ações específicas a cada região.

Inovação

O consultor técnico da área de turismo, varejo e inovação do Senac/SC, André Carvalho, falou sobre tendências e inovações para o setor de turismo. Para o consultor, quem atua nesta área deve estar atento ao movimento causado pela alteração no perfil do consumidor. Há uma mudança de hábito sobre decisões por comprar ou não determinados produtos ou serviços, diz ele, e que são significativamente influenciadas pelos meios digitais, como as redes sociais.

Carvalho avalia ainda que há, em alguns casos, a dificuldade de enxergar o turismo como um negócio, que movimenta a economia e gera divisas. "Quem vai durante o fim de semana para alguma localidade pra descansar, acaba consumindo, se alimentando, buscando algum tipo de transporte" destaca, afirmando que quem trabalha no ramo precisa ter um olhar mais acentuado sobre essa questão. Ele defende uma maior profissionalização da atividade, transformando o turismo numa condição verdadeiramente econômica.




logo_rodape.png

Rua Adolfo Melo, 38 - Sala 901 - Centro | Florianópolis-SC | CEP: 88015-090 |
(48) 3298-7979 | jornalismo@adjorisc.com.br