Em queda

Exportações de frango em SC têm pior resultado desde 2006

Segundo dados divulgados pelo Ministério da Economia nesta semana, Santa Catarina exportou 70 mil toneladas de frango em outubro, um queda de 11 mil toneladas (13,6%) em relação ao mesmo período do ano passado. No mês, o Estado faturou US$ 102 milhões com exportações do produto, o que significa uma redução de 26,1% na comparação com 2019. Este foi o pior faturamento para outubro desde 2006. 

O principal motivo para a queda está nas restrições impostas pela pandemia, com mercados sendo mais rigorosos na circulação de pessoas e mercadorias. Desde o inicio do ano, o Estado faturou US$ 1,1 bilhão com a venda do produto para o mercado externo, uma queda de 35,3% em relação ao ano anterior. 

Para o presidente da Associação Catarinense de Avicultura (ACAV), José Antônio Ribas Júnior, a perspectiva para o setor em 2021 não é animadora. "É muito difícil fazer uma projeção, mas sem uma vacina vai ser muito difícil que a gente veja as restrições diminuírem, especialmente em mercados importantes como a Europa e a China", destacou. 

De acordo com Ribas Júnior, uma das possibilidades para minimizar os prejuízos no ano que vem é a exploração de novos mercados. Atualmente Santa Catarina exporta aves para mais de 100 países, porém quase metade do faturamento é proveniente de China e Japão.

"Hoje faltam poucos mercados para abrir, já exportamos para mais de 100 países, mas temos alguns locais que precisam e podem ser mais explorados, especialmente no Oriente Médio, em países como Arábia Saudita, Emirados Árabes e Egito", destacou.


Suínos em alta

Além da queda no mercado de frangos, o mês como um todo foi de retração para as vendas ao comércio exterior em Santa Catarina. O Estado faturou US$ 622 milhões com exportações em outubro, uma queda de 9,8% em relação aos US$ 689 milhões do ano passado. 

Em outubro, o principal produto da pauta catarinense foi a carne suína, com um faturamento de US$ 102,2 milhões. Este foi o melhor outubro da história para o produto, superando 2019, quando foram exportados US$ 69 milhões. O volume passou de 30,9 mil toneladas para 42,3 mil toneladas.

O bom desempenho da carne suína tem amenizado o ano ruim das exportações catarinenses. Desde o início do ano o Estado acumula alta de 40% com o faturamento do produto.

Apesar disso, de modo geral, Santa Catarina ainda registra um déficit US$ 780 milhões na comparação com 2019.





logo_rodape.png

Rua Adolfo Melo, 38 - Sala 902 - Centro | Florianópolis-SC | CEP: 88015-090 |
(48) 3298-7979 | jornalismo@adjorisc.com.br