mercado

Cresceu o número de brasileiros adeptos ao consumo colaborativo

Percentual passou de 68% para 81% em um ano. Serviços de carona lideram preferência

Uma pesquisa nacional mostrou que o número de brasileiros que estão dispostos a adotar mais práticas de consumo colaborativo passou de 68% para 81% em um ano. Pelo levantamento, 74% das pessoas já utilizaram este tipo de consumo alguma vez, mesmo que sem frequência definida. O aumento da confiança no ambiente online é um impulso para o sucesso do setor. 

Na modalidade de consumo colaborativo, os preferidos são caronas para corridas ou viagens (citado por 42%), aluguel de residências para curtas temporadas (38%), e compartilhamento e locação de roupas (33%). 

Além disso, outras áreas devem ter crescimento relevante nos próximos anos. Os dados mostram que o compartilhamento do espaço do trabalho (61%), aluguem ou troca de brinquedos (59%), e a hospedagem de animais de estimação (59%) têm o maior potencial de crescimento. 

No geral, 91% dos usuários se dizem satisfeitos com relação às práticas de compartilhamento que já utilizaram. Além disso, a maioria (70%) dos entrevistados já refletiu sobre o tamanho da economia que a prática rende, sendo que 40% consideram grande os recursos poupados.

"A economia compartilhada une dois propósitos, que é fazer o orçamento render e contribuir para um mundo melhor, a partir do uso racional de bens e serviços. A internet ampliou exponencialmente esse movimento, colocando essas pessoas em contato por meio de sites e aplicativos. Ao mesmo tempo em que parece inovador, consumir de forma compartilhada é uma volta às origens. Bem antes da invenção do dinheiro, era pelo escambo que as pessoas obtinham diversos itens", diz o educador financeiro do SPC Brasil, José Vignoli.




mais sobre:

SPC Brasil Economia




logo_rodape.png

Rua Adolfo Melo, 38 - Sala 902 - Centro | Florianópolis-SC | CEP: 88015-090 |
(48) 3298-7979 | jornalismo@adjorisc.com.br