insegurança

Com o Carnaval cresce o número de fraudes e tentativas de golpe

27 Fevereiro 2019 16:15:00

Perda de documentos, furtos e roubos geraram dor de cabeça para 21% dos foliões em 2018. A consequência mais comum é receber faturas de compras indevidas

Foto: Murici Balbinot
O estudo mostrou que o principal alvo de roubos e furtos é o celular, citado por 78% das vítimas

Uma pesquisa realizada em todo o país apontou que 21% dos brasileiros foram vítimas de alguma fraude ou sofreram algum transtorno durante o Carnaval de 2018. A aglomeração em espaços públicos e aumento do nível de consumo facilitou a ocorrência de venda de produtos falsificados (7%), furto (6%), assalto (4%), perda de documentos (4%) e de cartões (3%). Diante dos riscos, 68% dos entrevistados diz que têm medo de sofrer algum tipo de violência; o percentual aumenta entre as mulheres (72%) e entre os jovens (75%).

O estudo mostrou que o principal alvo de roubos e furtos é o celular, citado por 78% das vítimas. Em seguida, vem o dinheiro, citado por 65%. Além da perda material, outro efeito traz dor de cabeça para os foliões. O roubo ou furto de cartões e documentos gerou tentativas de golpe para 30% das vítimas desse crime. Os resultados são tentativas de saques em bancos, compras, e pedidos de empréstimos e financiamentos.  

Para a maioria dos entrevistados, a consequência é receber faturas de compras indevidas, mas também há aqueles que citam a perda de tempo para regularizar a situação em lojas, bancos e na polícia. A perda de valores também foi citada. Os dados mostraram também que apenas 32% dos entrevistados sabe a qual instituição procurar para fazer denúncias, caso sejam vítimas de fraudes. A pesquisa foi realizada pela Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil). 

Para o superintendente de bureau de crédito do SPC Brasil, Nival Martins, é possível diminuir as chances de sofrer algum tipo de transtorno. "As dicas mais básicas são andar apenas com cópias autenticadas dos documentos pessoais, evitar bolsas e mochilas e deixar o cartão de crédito ou débito sempre bem guardado, longe da vista de terceiros. Além disso, deixar anotado o número do serviço de atendimento da operadora do cartão facilita em casos de furtos, assim o bloqueio é solicitado o mais rápido possível", orienta.






logo_rodape.png

Rua Adolfo Melo, 38 - Sala 901 - Centro | Florianópolis-SC | CEP: 88015-090 |
(48) 3298-7979 | jornalismo@adjorisc.com.br