Turismo

Catarinenses viajaram menos do que a média dos brasileiros em 2019

19,5% dos domicílios de SC tiveram pelo menos um morador que viajou. Catarinense prefere viajar de carro e ficar na casa de amigos ou parentes

Foto: Divulgação/Fecomércio/SC

Cerca de 508 mil (19,5%) dos 2,6 milhões de domicílios de Santa Catarina tiveram pelo menos um morador que realizou alguma viagem no terceiro trimestre de 2019. O resultado está abaixo da média nacional, que ficou em 21,8%. Os dados são da PNAD Contínua Turismo, divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística nesta quarta-feira (12).

A falta de dinheiro foi o principal motivo apontado pelos catarinenses (34,8%) para não terem viajado no período. Entre as outras razões apontadas, 24% diz que não tiveram tempo, 15,9% afirmaram que não tiveram a necessidade de viajar, 9,2% não tiveram interesse e 6,5% não viajaram por não considerar um prioridade. 

No período, o IBGE estima que foram realizadas 653 mil viagens em Santa Catarina. Dessas, 569 mil (87,1%) foram por motivos pessoais como lazer, compras e visita a parentes ou amigos, e 84 mil (12,9%) por razões profissionais. 

O principal meio de transporte para realizar as viagens em Santa Catarina foi o carro particular ou de empresa, com 61,9%. Este foi o segundo maior percentual do país, atrás apenas de Goiás (62,7%). Os outros meios de transporte para viajar preferidos dos catarinenses foram os ônibus de linha e de fretamento (16,6%) e o avião (13%).

Quanto à hospedagem, quase metade dos catarinenses (46,9%) prefeririam ficar na casa de amigos ou parentes. Outros 24% optaram por hospedagens alternativas como por aplicativo ou compartilhadas, e 23,5% escolheram ficar em hotéis.


Destino das viagens

A pesquisa também apurou quais os principais destinos dos brasileiros no terceiro trimestre do ano passado. Das 21,4 milhões de viagens analisadas, 96,1% são nacionais e 3,9% internacionais.

No turismo interno, os estados que mais receberam visitantes foram São Paulo (18,9%), Minas Gerais (12,8%) e Bahia (8,7%). Já Santa Catarina foi o destino de 4,2% das viagens nacionais, ficando em nono entre os dez estados pesquisados. 


Importância da pesquisa

De acordo com o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, os números revelados pela parceria com o IBGE são fundamentais para conhecer melhor os turistas brasileiros e planejar políticas para fortalecer o setor, especialmente na retomada pós-pandemia.

"O turismo passou oito anos sem esse tipo de levantamento, que é primordial para criarmos ações para o setor. Conhecer o perfil do viajante doméstico e suas preferências vai nos ajudar muito na retomada do turismo no Brasil", destacou.





logo_rodape.png

Rua Adolfo Melo, 38 - Sala 902 - Centro | Florianópolis-SC | CEP: 88015-090 |
(48) 3298-7979 | jornalismo@adjorisc.com.br