mercado

Apesar da inadimplência em alta, financeiras aumentam limite do crédito

19 Junho 2019 15:05:00

Ao serem abordados com a oferta de um novo cartão, 43% dos consumidores recusam a proposta de imediato

Uma pesquisa nacional realizada em todas as capitais mostrou que é comum ao consumidor brasileiro receber propostas espontâneas de ampliação de limite de crédito. De acordo com os dados, nos últimos 12 meses, 38% deles receberam alguma oferta de alteração do limite mesmo sem ter solicitado. A iniciativa parte das próprias instituições financeiras. 

Segundo a pesquisa, entre os que receberam esse tipo de oferta, mais da metade (53%) achou a proposta interessante, por considerar positivo ter crédito à sua disposição. Outros 21% contestaram a oferta porque não viam necessidade no uso. Outros 18% utilizaram o crédito disponível, seja por estarem precisando do dinheiro naquele momento (13%) ou até mesmo sem que houvesse necessidade (5%).

"Mesmo que a oferta seja atrativa, vale considerar as condições e as reais necessidades de contratar o crédito. O risco de receber uma oferta espontânea de ampliação de crédito é ter a falsa impressão de que sua renda e seu poder de compra se tornaram maiores de uma hora para outra, levando a gastos que ultrapassem o limite orçamentário", afirma o educador financeiro do SPC Brasil, José Vignoli.

Cartão foi modalidade que mais deixou o brasileiro inadimplente

Ao serem abordados por bancos e financeiras com a oferta de um novo cartão de crédito, 43% dos consumidores recusam a proposta de imediato. Por outro lado, 44% tendem a aceitar, desde que vejam necessidade em seu uso (31%) ou não haja cobrança de anuidade (9%). Já 4% acabam aceitando o cartão sem qualquer tipo de avaliação prévia, independentemente das condições ofertadas. Apenas 8% dos entrevistados nunca receberam esse tipo de abordagem.

O cartão de crédito foi a modalidade que mais deixou o consumidor brasileiro com o nome sujo nos últimos 12 meses, com 46% de incidência. O crediário fica em segundo lugar com 44% de citações, acompanhado do crediário (44%), financiamento (39%) e empréstimo (36%).

mais sobre:

SPC Brasil Economia



logo_rodape.png

Rua Adolfo Melo, 38 - Sala 901 - Centro | Florianópolis-SC | CEP: 88015-090 |
(48) 3298-7979 | jornalismo@adjorisc.com.br