crédito

38% dos brasileiros devem usar recursos do FGTS para quitar dívidas

Expectativa do mercado é de que esse movimente gere redução da inadimplência e consequente recuperação do crédito

Foto: Murici Balbinot

Os recursos das contas de FGTS, que começaram a ser pagos na última sexta-feira (13), devem ter como destino o pagamento de dívidas para cerca de 9,7 milhões de brasileiros. A parcela de interessados em quitar contas representa 38% dos beneficiários que têm direito a sacar valor. A expectativa do mercado é de que esse movimente gere uma redução da inadimplência

Os dados compõe uma pesquisa nacional realizada pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), que também revelou que outra parcela, de 33%, deve guardar ou investir os recursos. Ainda há 24% que devem direcionar o dinheiro para contas básicas do dia a dia, 17% para compras em supermercados, e 10% que anteciparão pagamentos como prestação da casa ou carro. 

O setor de comércio está otimista com a liberação do recurso, mesmo que com efeitos a curto prazo. Com a redução da inadimplência, os lojistas esperam que muitos consumidores limpem o nome e tenham condições de recuperar o crédito e voltar a comprar. 

As dívidas

Entre as principais dívidas que serão pagas com o FGTS, o cartão de crédito figura como o mais citado, com 42%. Depois aparecem as contas atrasadas de telefone (20%), contas de luz (18%), água (16%), empréstimos bancários (16%) e empréstimos com parentes ou amigos (16%).

"Esse dinheiro poderá ser utilizado nas obrigações mais urgentes do consumidor, como limpar o nome ou para necessidades do dia a dia. Livre das dívidas, o consumidor poderá retornar ao mercado de crédito, reaquecendo as vendas no varejo. Para quem não está no vermelho, a principal dica é começar uma reserva para imprevistos", disse o presidente do SPC Brasil, Roque Pellizzaro Junior. 

mais sobre:

Economia SPC Brasil




logo_rodape.png

Rua Adolfo Melo, 38 - Sala 902 - Centro | Florianópolis-SC | CEP: 88015-090 |
(48) 3298-7979 | jornalismo@adjorisc.com.br