FATOS E INTERPRETAÇÕES
Coluna assinada pelo corpo docente da Unisul

Foco no essencial: criatividade, inovação e seus aspectos humanitários, por Kelly Mendes Gonçalves Boneli

30 Julho 2018 10:44:00

Advogada e Consultora Jurídica da Agetec - Agência de Inovação e Empreendedorismo da Unisul

Em sintonia com as tendências do comportamento mundial, como tema desta semana propomos um olhar para o que é fundamental, no trabalho e na vida.

Novas tecnologias, mudanças substanciais da econômica, sustentabilidade, colapso da natureza, desequilíbrio social, meio-ambiente, consumo consciente, desenvolvimento das cidades: todas essas transformações e tantas outras que afetam nosso planeta e, por consequência, nosso estilo de vida, promove em nossa sociedade diversos resultados e diferenças comportamentais, sejam elas relacionadas a vida pessoal ou profissional. Com essas transformações nós vamos mudando, nos adaptando e criando novas maneiras de nos relacionar, de trabalhar, adquirindo novos valores, ou seja, novas formas de ver e estar no mundo.

Nestes aspectos, a criatividade tem papel fundamental na busca de soluções para driblar as eventuais dificuldades em absorver as mudanças, a escassez, a crise econômica, pois sabemos que o espírito criativo dos seres humanos é ilimitado. No entanto, as profundas e gigantescas transformações pelas quais está passando o mundo, e de forma tão veloz, nos exaurem. Estudos e análise de tendências comprovam que a busca desenfreada por uma carreira bem-sucedida, o acúmulo de bens e dinheiro, os estilos de vida que valorizam a individualidade, vêm perdendo força. Essa mudança de foco para uma vida mais preocupada com questões sociais, onde voltamos a valorizar o que é humano e dar importância aos nossos valores positivos mais intrínsecos: amor, solidariedade, ética.

O foco é no essencial para vivermos, e convivermos, em sociedade!

Para tanto, os aspectos inovadores são obras de pessoas que têm personalidade criativa e, como personalidade criativa, Faix e Mergenthaler designam as pessoas que:

- diante do plano de fundo de sua ampla e profunda formação e de sua grande sensatez, refletem consciência e responsabilidade sobre as possíveis e complexas consequências de decisões e ações;

- entendem e tratam a formação da essência humana, do desenvolvimento do próprio ser e ter, eternamente, como um desafio e uma liberdade;

- possuem o conhecimento, a competência, a força e a coragem de formular elas mesmas suas metas e de concretizá-las em situações para as quais não existe matriz, padrão nem certo ou errado definido previamente.

Faix e Mergenthaler afirmam que:

(...) as personalidades criativas se destacam também pelo fato de incorporar e viver aquilo que Immanuel Kant designa como princípio básico da ética, "imperativo categórico" da moralidade:

o sentimento iniludível, baseado em liberdade, de querer concretizar o moralmente necessário e disponível, o "bom" e o "justo", através de sabedoria, bravura e sensatez.

O sentimento iniludível, baseado em liberdade, de querer ver e tratar os outros e a si mesmo como finalidade, jamais como meio.

Assim, o individualismo e o consumismo, vão perdendo forças: agora, o foco está no que é humano, significativo e necessário. Isso vale para o trabalho e para a vida.



logo_rodape.png

Rua Adolfo Melo, 38 - Sala 901 - Centro | Florianópolis-SC | CEP: 88015-090 |
(48) 3298-7979 | jornalismo@adjorisc.com.br