FATOS E INTERPRETAÇÕES
Coluna assinada pelo corpo docente da Unisul

A importância da Qualidade e Confiabilidade dos Registros Contábeis

20 Março 2018 00:09:00

Por Bernardino José da Silva, Coordenador do curso de Ciências Contábeis

A Contabilidade é, hoje, uma das profissões mais demandadas no Brasil, ou seja, é a profissão que mais tem carência de bons profissionais, isto é, daqueles que praticam a Contabilidade de forma séria e legal, embasada em documentos hábeis que refletem a realidade das transações operacionais, evitam a realização de negócios fora do objeto social da empresa e a mistura dos bens particulares dos sócios com aqueles pertencentes à organização, além de não cometerem desvios capazes de afetar a correção das demonstrações e informativos contábeis que poderão propiciar a sonegação fiscal e a responsabilização futura de seus sócios.

A Contabilidade pode ser considerada a alma da empresa pois é por meio dela que são registrados todos os atos e fatos que podem provocar modificações no patrimônio das organizações. Para tanto, é preciso que os atos praticados por dirigentes e administradores sejam corretos e alicerçados em documentação legal e adequada, que as transações sejam realizadas dentro do objeto social da empresa para que possam provocar reflexos imediatos, dando ampla transparência à Contabilidade e possibilitar a realização de um bom planejamento das ações. 

No Brasil, mais precisamente nas pequenas e médias empresas, é comum os administradores não se preocuparem com a qualidade dos informativos contábeis e essa atitude pode custar caro, especialmente aos sócios, pois dessa forma ela pode gerar crime fiscal, indisponibilidade dos bens dos sócios e administradores, além de pesadas multas decorrentes da sonegação fiscal que poderão levar a empresa à concordata ou falência em decorrência da ingerência de seus dirigentes administradores ou, até mesmo, da contratação de um profissional de contabilidade despreparado para as atividades. 

Por isso mesmo, é indispensável que empresários e contadores estejam sempre atualizados em relação à legislação reguladora dos negócios, isto é, a legislação comercial, tributária, trabalhista e previdenciárias e assim, sejam conhecedores dos seus direitos e deveres, e de tudo aquilo que pode ser considerado crimes, fraudes, dolos, erros, simulações, arbitramentos fiscais, distribuição de lucros, responsabilidades, meios e privilégios de manter os registros contábeis com qualidade que servirão de base e prova a favor da empresa nos mais diversos embates aos quais estão sujeitas. 

Por fim, é mister saber que a conciliação das informações contábeis com a documentação, a manutenção da ordem cronológica dos registros e o confronto com os relatórios dos diversos setores da empresa, além da consonância com a tempestividade e confiabilidade das informações como requer a Resolução CFC n°1.374/11, que trata da Estrutura Conceitual para Elaboração e Divulgação dos Relatórios Contábil-Financeiro e do próprio Regulamento do Imposto de Renda, Decreto Federal nº 3000/99, é que poderão assegurar que a Contabilidade espelha a realidade patrimonial e econômica da empresa e poderá servir de base para um adequado Planejamento do negócios e sobre tudo contribuir para o processo de tomada de decisão.



logo_rodape.png

Rua Adolfo Melo, 38 - Sala 901 - Centro | Florianópolis-SC | CEP: 88015-090 |
(48) 3298-7979 | jornalismo@adjorisc.com.br