ARTIGOS

Artigo

Microcrédito catarinense é exemplo nacional, por Eduardo Machado

Foto: Foto: Divulgação

Em 2019, o microcrédito completa 20 anos desde sua criação em Santa Catarina. Naquele ano, ao Badesc coube a missão de instituir o programa e de criar formas de disseminar o crédito popular no Estado, assim surgiu a ideia de implantação das Organizações da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscips) para operar o seu recurso.

Ao longo dessas duas décadas o Badesc se coloca como aliado estratégico dos microempreendedores e o principal fomentador das organizações de microcrédito de Santa Catarina. São elas responsáveis por repassar os recursos do Badesc e financiar os pequenos negócios, formais e informais, para gerar emprego e renda familiar. Os clientes de microcrédito, na sua maioria, são microempreendedores sem acesso as linhas de crédito do sistema financeiro tradicional. 

Nesses 20 anos, foram mais de 900 mil operações contratadas, R$ 3 bilhões injetados na economia catarinense e uma carteira de quase 70 mil clientes ativos. 

Comprometido com o desenvolvimento econômico catarinense, o Badesc tem também no seu DNA a missão de reduzir as desigualdades sociais permitindo o acesso ao crédito aos pequenos negócios. Para nós, é um orgulho ter participado da concepção do programa, que hoje é modelo de sucesso para o Brasil. Nossa satisfação não é apenas pela certeza de ter acreditado no investimento certo, mas, principalmente, por perceber que o microcrédito é fator estratégico fundamental na geração de renda e desenvolvimento. 

O papel do Badesc é fomentar negócios e fazer microcrédito é fazer fomento. Essa modalidade de crédito, por vezes, não apresenta a lucratividade esperada ou desejada pela indústria financeira tradicional. Por isso, cabe a nós, enquanto Agência de Fomento, investir nos setores e segmentos da economia que teriam maior dificuldade ou mesmo não teriam acesso a esses recursos financeiros necessários para o crescimento do negócio. Fazendo isso permitimos que esses microempreendedores tenham competitividade no que produzem ou no serviço que prestam. 

Para o futuro, o Badesc estuda a possibilidade de ampliação de crédito para projetos de microfinanças. Além disso, buscamos novas fontes financeiras (funding) para ofertar financiamento mais competitivo ao sistema de microcrédito catarinense.

Eduardo Machado, presidente da Agência de Fomento do Estado de Santa Catarina (Badesc)







logo_rodape.png

Rua Adolfo Melo, 38 - Sala 902 - Centro | Florianópolis-SC | CEP: 88015-090 |
(48) 3298-7979 | jornalismo@adjorisc.com.br